Nome falso e nacionalidade paraguaia

Por O Dia

Para fugir da polícia, Piloto usava o nome falso de Marcos Lopes Correia. Três documentos com nomes e nacionalidades diferentes foram encontrados na casa do criminoso: uma identidade brasileira, outra paraguaia e uma habilitação também do Paraguai.

A prisão do traficante ocorreu em um bairro construído pela empresa paraguaio-argentina Entidad Binacional Yacyretá, responsável pela construção de usinas hidrelétricas no Rio Paraná, que divide os dois países.

Piloto foi encontrado em uma casa onde vive famílias removidas pela construção da hidrelétrica. Segundo a Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai, ele alugou o imóvel há quatro meses e foi encontrado sozinho ontem.

De acordo com a Polícia Civil do Rio, o criminoso vive no Paraguai há cinco anos. Ele fugiu do Brasil em 2012, após a ocupação, pelas forças de segurança, da favela de Manguinhos.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro