Ao menos sete deputados já mudaram de lado e votaram contra a presidente

Deputado renuncia à presidência de partido para votar a favor do impeachment de Dilma Rousseff

Por O Dia

Rio - Nas contas de um integrante da oposição, até agora pelo menos sete deputados que votariam contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff mudaram de ideia e votaram pela saída da petista. Um deles foi o deputado Celso Maldaner, do PMDB/SC. Alfredo Nascimento (PR-AM) também entra nessa lista. O deputado Silvio Costa (PTdoB/PE), vice-líder do governo, disse que nenhum desses votos constava da lista pró-Dilma.

O apoio à presidente caiu para 20,66% com 150 votos computados pela Câmara dos Deputados. Ela recebeu apoios favoráveis de 31 deputados - 28 contra e três abstenções. O placar anti-Dilma começou a ficar dilatado com os votos majoritários das bancadas de Paraná, Rondônia e Goiás.

Nos 100 primeiros votos, Dilma havia conquistado um apoio maior, de 27% dos deputados federais. A petista precisa de apoio ou abstenção de 33% dos deputados para escapar da abertura de processo de impeachment.

Deputado do Amazonas renuncia à presidência do PR e vota pelo impeachment
 
Demitido em 2011 pela presidente do Ministério dos Transportes sob suspeita de corrupção, o presidente do PR e deputado federal, Alfredo Nascimento (PR-AM), teve seu momento de se vingar da petista. Durante a votação em plenário, ele anunciou a renúncia ao comando da legenda - que havia decidido liberar a bancada em relação ao pedido - e se manifestou contra Dilma.

"Em respeito ao meu partido, aos meus colegas parlamentares, quero comunicar esta Casa que renuncio ao mandato de presidente do Partido da República por dar o meu voto de forma diferente", disse Alfredo.

Ao declarar o "voto sim", o deputado do PR disse que seu voto pertence ao "povo de Amazonas" e destacou que ele tem mais de 30 anos de vida pública. No Placar do Impeachment do Grupo Estado, Alfredo Nascimento era um dos deputados que não quiseram responder à pesquisa.

Últimas de Brasil