PF mira quadrilha que deu prejuízo de mais de R$ 200 milhões na previdência

Esquema fraudou aplicações no Instituto de Gestão Previdenciária (Igeprev) do Tocantins. Policiais cumprem mandados em seis estados

Por O Dia

Tocantins - A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira, a Operação Naum contra um esquema que fraudou aplicações do Instituto de Gestão Previdenciária (Igeprev), do Tocantins, em fundos considerados problemáticos pelos investigadores. A operação, segundo a PF, gerou "enormes prejuízos" ao Instituto, mediante pagamento de vantagem indevida, que já ultrapassam os R$ 260 milhões.

Auditorias apontaram que o Igeprev, reiteradamente, efetuou aplicações em desacordo com os limites e modalidades de aplicação permitidas pela Resolução do Comitê Monetário Nacional (CMN), bem como em fundos problemáticos com alto risco de perdas.

Agentes da Polícia Federal cumprem mandados em cinco estados e no Distrito FederalMarcelo Camargo / Agência Brasil

Agentes cumprem medidas mandados judiciais nos Estados do Tocantins, Goiás, Santa Catarina, Rio de Janeiro, São Paulo e no Distrito Federal. A investigação é um desdobramento da Operação Miquéias. Dentre os profetas menores do velho testamento, Naum vem depois de Miquéias. 

Últimas de Brasil