Nelson Freitas e Claudia Netto estreiam no teatro o musical ‘Se Eu Fosse Você’

Na peça eles mudam de sexo e falam das vantagens e desvantagens de homens e mulheres

Por O Dia

Rio - ‘Não quero ser uma bichona dando pinta no palco.” É desta forma que Nelson Freitas encara o desafio de viver uma mulher no corpo de um homem no espetáculo ‘Se eu Fosse Você, o Musical’, que estreia dia 21 de março, no Teatro Oi Casagrande, no Rio. 

Cenas do ensaio de ‘Se Eu Fosse Você%2C o Musical’. Cláudio (Nelson Freitas) e Helena (Claudia Netto) têm os corpos trocados após uma discussão no elevador João Laet / Agência O Dia


A adaptação para o teatro dos filmes ‘Se Eu Fosse Você 1 e 2’ — sucesso de bilheteria com mais de 9 milhões de espectadores — traz Nelson como Cláudio e Claudia Netto como Helena, interpretados respectivamente por Tony Ramos e Glória Pires no cinema. Mas, logo no primeiro ato, Claudia e Nelson invertem os papéis. Na trama, o casal, que vive uma crise conjugal, tem os corpos trocados após uma discussão e, marido e mulher, passam a ‘habitar’ um o corpo do outro.

A trilha sonora fica por conta de 26 sucessos de Rita Lee, entre eles ‘Mania de Você’, ‘Ovelha Negra’ e ‘Doce Veneno’. A opção de colocar hits de um só artista foi de Daniel Filho, que faz a supervisão artística do musical. “Achei uma sacação maravilhosa. Se fossem canções de vários artistas ia virar uma salada mista. E quem é a grande louca que conhecemos? A Rita Lee! Essa produção é uma grande brincadeira”, diz Claudia Netto, que elege ‘Balada do Louco’ como seu xodó. “É a música que faço um solo lindo. É um privilégio cantá-la”, acrescenta.

Há 12 anos sem contracenar com outros atores no teatro, Nelson revela que está ansioso e que não dorme há dois meses. “Só estava fazendo shows de humor. Mas viver um protagonista desse tamanho faz uma diferença incrível. A gente está no fio da navalha, sujeito a se ridicularizar. É um processo desesperador”, avalia ele, que faz questão de dizer que não está em sua zona de conforto por se tratar de uma comédia romântica.

“Quisera eu! O meu desespero é ter que me segurar para compor uma mulher. Tenho que fazer a mulher que a Claudia criou e não uma bichona, porque isso sim é minha zona de conforto.” Enquanto interpreta o papel de Cláudio, antes da troca de corpos, Nelson fica livre para colocar um pouco de sua personalidade no executivo.

“Empresto meu jeitão fanfarrão para o Cláudio. A retífica é verdadeira. O povo não vai entender nada quando ler isso, mas é bom para eu deixar uma marca”, diz Nelson, aos risos. “Podem acreditar que eu estou lutando para ser uma boa Helena. Não é nenhuma Helena do Manoel Carlos, mas é”, diverte-se.

Nelson também não vê vantagens em viver num corpo feminino. “Não invejo ser mulher. Também não tive tempo para pensar nas vantagens de ser um homem no corpo da uma mulher. Mas fiquei muito interessado em descobrir se esses tais orgasmos múltiplos que as mulheres têm são reais, se são lendas ou se eu fui tão incompetente que não consegui descobrir sozinho. Que ia ser gostoso de descobrir isso, ia”, comenta ele, às gargalhadas.

Já Claudia adoraria não precisar mais ficar se equilibrando nas pontas dos dedos na hora de ir a um banheiro público. “A única inveja do pênis que eu tenho é essa. Também ia poder encarar os carinhas abusados”, completa a atriz. 

INVERSÃO FRANCESA

As produções cinematográficas e a teatral de ‘Se Eu Fosse Você’ não são as únicas que falam da inversão de papéis entre homens e mulheres. O curta-metragem francês ‘Opressed Majority’, de Eléonore Pourriat, aborda o tema de uma forma bem interessante e está fazendo sucesso no mundo inteiro, com mais de 8 milhões de visualizações no YouTube.

Diferentemente da situação atual em que vivemos, o curta se passa numa sociedade sexista, dominada por mulheres, e coloca o protagonista masculino em situações que as mulheres enfrentam todos os dias. No vídeo, uma mulher aparece correndo sem camisa, com os seios à mostra sem o menor problema, outra faz xixi na rua, e um grupo ainda fala baixarias para o homem que, após xingá-las de volta, é estuprado pelas mulheres em um beco.

Últimas de Diversão