Violeiros exaltam o amor e vida no campo no álbum 'AR'

Almir Sater e Renato Teixeira lançam trabalho gravado entre Brasil e Nashville, celeiro da música country dos EUA

Por O Dia

Rio - Aos 70 anos, Renato Teixeira já uniu forças, vozes e hits com Sérgio Reis em dois DVDs. Mas nunca havia gravado disco com Almir Sater, com quem abriu parceria ao compor ‘A vida é um rio’, sucesso de Fábio Jr. em 1988. Primeiro álbum dos dois cantadores, ‘AR’ confirma a afinidade entre Teixeira e Sater.

Almir Sater e Renato Teixeira lançam o primeiro disco que gravaram em dupla%2C ‘AR’%2C com dez boas músicasDivulgação

Produzido pelo norte-americano Eric Silver, ‘AR’ foi gravado entre Brasil e Nashville, celeiro da música country dos Estados Unidos. Sater (coprodutor do CD) e Teixeira interpretam dez músicas. Nove são inéditas. A exceção é ‘Espelho d’água’, música lançada pelo irmão de Almir, Rodrigo Sater, em disco de 2003.

A safra é inspirada. Em ‘AR’, Sater e Teixeira eventualmente transitam pela música country, como em ‘D de destino’, mas em essência seguem a habitual toada rural, fazendo espécie de folk nativo associado às ‘raízes’ do mundo caipira brasileiro. Rótulo à parte, as músicas são de boa estirpe.

‘AR’ mantém os artistas no curso natural. ‘Peixe frito’ faz ode à vida no campo. ‘O amor tem muitas maneiras’ versa com poesia sobre a paixão. Já ‘Amor leva eu’ reitera a inspiração desses cantadores e violeiros. ‘AR’ é disco arejado.

Últimas de Diversão