Marcos Veras revela por que deixou o ‘Encontro com Fátima Bernardes’

Ator conta que mantém a amizade com equipe, mas que queria voos mais criativos

Por O Dia

Marcos Veras no palco do peça ‘Acorda pra Cuspir’%2C no Teatro LeblonDivulgação

Rio -  “Acorda pra cuspir”, é a convocação que vem do ator Marcos Veras, e o título do seu espetáculo solo que acaba de entrar em cartaz no Teatro do Leblon. “O título no original é ‘Wake up and smell the coffee’, que traduzido é ‘acordar e cheirar o café’. Uma expressão que significa um ‘acorda para a vida’. É um chamado para a reflexão”, elucida Veras, que interpreta o personagem José Silva na peça.

Estar bem ‘acordado’ também é uma prática do ator quando o assunto é sua carreira. Tanto que decidiu interromper sua bem-sucedida participação no programa ‘Encontro com Fátima Bernardes’, após quatro anos. “Foi ótimo e sou amigo da Fátima. Fiz desde a estreia. Fiquei mais conhecido, mas precisava fazer outras coisas como artista. Dei um até logo”, garante. Ele admite que gosta de planejar suas escolhas profissionais. “Acontece muita coisa na carreira e não gosto de ficar à mercê dos convites”, revela.

Da vontade de se desafiar nasceu o espetáculo que fica em cartaz no Leblon, até 2 de outubro. “É uma comédia ácida. Fala sobre ambição, vaidade, egoísmo. Comportamentos que sempre existiram, mas que esse mundo globalizado potencializa”, reflete.
Na montagem, Veras experimenta um monólogo pela primeira vez. “É diferente do ‘Falando à Veras’, stand up que fiz sete anos. Tenho personagem, e é uma história com começo, meio e fim”, diz.

Segundo o diretor Daniel Herz, o texto aborda como a obrigação do sucesso leva as pessoas a comportamentos extremos. “Veras interpreta um homem que está disposto a tudo para garantir seu espaço no mundo das celebridades. Um refém dessa cobrança social de ter que se dar bem”, diz Herz.

Últimas de Diversão