Flávio Ricco: Fase conturbada do jornalismo da Record pode ter consequências

É hora de botar ordem na casa, até porque toda essa insatisfação, a continuar assim, poderá perfeitamente trazer prejuízos ao produto final

Por O Dia

Rio - Entre outras tantas frases, uma do João Saldanha, que queria jogador bom no seu time e não um alguém para casar com a sua filha, se estende a tantas outras chefias ou ambientes de trabalho. Sempre é importante se cercar de bons profissionais e saber distribuir o jogo.

Mesmo em uma redação de jornalismo e até na do “Jornal da Record”, que hoje vive um dos seus momentos mais conturbados.

Para não ser tão mais invasivo na questão, tudo se resume ao generalismo adotado e à forma como o trabalho é distribuído e solicitado, causando com isso um ambiente dos mais desagradáveis e uma insatisfação, em todos os níveis, bem próxima do insuportável.

Nada contra a cobrança, ela é natural em todas as atividades e nunca será diferente, mas existem maneiras e maneiras de fazer isso, sem levar ninguém ao ambulatório ou prestar queixas no RH por assédio moral.

É hora de botar ordem na casa, até porque toda essa insatisfação, a continuar assim, poderá perfeitamente trazer prejuízos ao produto final.

NA ÁREA 

Recém-chegado da Europa, José de Abreu fez testes de caracterização e começa a gravar na próxima sexta-feira participação em “Os Dias Eram Assim”. Vai viver um militar reformado que disse não ao golpe de 1964.  

TRISTEZA 

Márcio Esquilo, diretor do “Fofocalizando”, no SBT, é mais uma vítima da violência em São Paulo. Assaltado, foi espancado pelos ladrões e teve que passar por uma cirurgia na semana passada. Fim do mundo. 

LIGEIRA MUDANÇA 

A partir desta segunda-feira, o SBT passará a reduzir em um desenho a duração do “Bom Dia & Cia.”, para a entrada da série “Kenan e Kell”. “Chaves”, “Fofocalizando” e companhia bela seguem  normalmente. 

TAMBÉM TEM ISSO

Como o nascimento da criança em “A Força do Querer”, até agora, ainda é um assunto em questão, observador da coluna levanta outra questão. As novelas, ou pelo menos os seus autores, têm demonstrado total preferência pelo parto natural. Cesariana, nem pensar.

FICOU ASSIM 

A Record está confirmando o dia 26 para a final do “Dancing Brasil” e, no dia 24 de julho, a estreia do próximo. O casting do segundo está em processo de escolha e o diretor Rodrigo Carelli, voltando do encontro da BBC em Londres, deve bater o martelo no assunto. 

FOI UM ACERTO 

Antes do “Dancing Brasil”, é difícil dizer qual foi o último grande sucesso da Xuxa, inclusive contando a sua fase final da Globo. No alto dos seus 32 anos de carreira, na função de apresentadora, verifica-se como necessidade ela continuar insistindo em formatos, o atual ou qualquer outro. 

ESTÁ DE VOLTA

Marcelo Médici está de volta ao elenco fixo de “Vai Que Cola”, do  Multishow, com o personagem Sanderson. O motoboy paulista e corintiano retorna para a pensão com novas histórias fazendo a alegria dos moradores do Méier. Gravações em curso. São mais 40 novos episódios, com direção geral de César Rodrigues. Estreia em outubro. 

FECHOU 

Longe das novelas desde o trabalho em “Sete Vidas”, em 2015, Fernanda Rodrigues acertou sua volta à Globo. E irá integrar o elenco de “O Outro Lado do Paraíso”, do Walcyr, substituta de “A Força do Querer”. 

MUSICAL 

O Teatro José Maria Santos, em Curitiba, vai receber o espetáculo musical “O Mistério de Edwin Drood”, de Hupert Holmes, a partir de 29 de julho. Serão 25 artistas no palco sob a direção-geral de Giovana Póvoas, filha de Daniela Mercury. 

CONTAGEM REGRESSIVA 

Enquanto segue em negociação pelos direitos de transmissão, a ESPN Brasil começa os preparativos em sua programação para a cobertura da Copa da Rússia. Na quarta-feira agora,  data que marcará o início da regressiva de 365 dias, irá ao ar  uma edição especial do “Bate Bola na Veia”, com apresentação de João Carlos Albuquerque.  ustavo Hofman, comentarista de futebol internacional especializado no futebol russo, trará detalhes sobre o esporte e a cultura do país.

Últimas de Diversão