Andreia Horta fala dos complexos da Lucinda de 'Tempo de Amar'

Atriz revela que quis interpretar Lucinda por causa dos complexos dela. 'Tem muita coisa legal ali', conta

Por O Dia

Andreia Horta%2C a Lucinda de 'Tempo de Amar'Divulgação

Rio - Você é capaz de tudo por amor? Em 'Tempo de Amar', Lucinda (Andreia Horta) é do tipo de mulher que, para manter ao seu lado o temporariamente cego Inácio (Bruno Cabrerizo), jogará fora os remédios dele só para que não se recupere e fique dependente dela. "Ela sofreu um acidente, passou por um incêndio e parte do rosto se queimou. Então ela tem muita vergonha, está sempre muito coberta. Só a cara pegar fogo é algo que já te traumatiza. E além disso, nesse incêndio a mãe morre", justifica a intérprete Andreia Horta, que diz que não demora para colocar a cicatriz. "Demora mais para tirar", revela.

VILANIA

Pela primeira vez na carreira, a atriz interpreta uma vilã. Diz que é maravilhoso e que está adorando. "É legal para poder pesquisar e viver o outro lado que não tem a ver com o meu, que é fazer a maldade. É experimentar um outro tipo de humanidade. Isso é muito legal", comemora. "O bom é ser odiada. Tomara que eu seja odiada!", brinca.

DISPUTA

Na trama de Alcides Nogueira, Lucinda acredita que caso Inácio a veja como ela é de fato,será rejeitada pela segunda vez - como já acontecera num noivado. Inácio é apaixonado por Maria Vitória (Vitória Strada), mas longe da amada e sem poder enxergar, o português está sob os cuidados da jovem traumatizada. Quando Andreia é questionada se já disputou um amor dessa forma, a morena é certeira. "Disputar homem não faz o meu estilo. Odeio disputa. Deus me livre. Tenho pavor. Sempre sei a hora de tirar o meu time de campo. Quando começa isso, eu vou embora imediatamente", afirma.

FUTURO

Nas garras da vilã, o destino do mocinho ainda é uma incógnita.

"Não sei se ele vai ficar com pena ou se vai cair no jogo dela. Ainda não tenho isso. Só tenho os primeiros capítulos. Venha o que vier, está ótimo. O que vier a gente faz", vibra. Nas a atriz é bem pé no chão. "O protagonista sempre fica com a protagonista no final. E a antagonista sofre. Acho que é meio clássico isso", entrega, aos risos.

OPINIÃO

Andreia Horta%2C a Lucinda%2C e Bruno Cabrerizo%2C o Inácio%2C de 'Tempo de Amar'Divulgação

Andreia Horta é do tipo de artista que gosta de se posicionar, mas ela defende que antes de ser artista, ela é cidadã. "Acho que (se posicionar) publicamente é uma escolha. Ninguém é obrigado", atesta. A gente tem mesmo que falar o que é o machismo e seus desdobramentos. Uma ação machista não é só o cara matar, bater ou estuprar uma mulher. Há uma série de violências, por exemplo. Um homem que não aceita quando a mulher não quer mais ficar com ele e faz uma violência moral... Isso é de um machismo inacreditável e é muito comum. Acontece muito. Eu acho um horror, é caído até a última gota", desabafa.

COMPLEXADA

Mineira de Juiz de Fora, a atriz conta que aceitou o papel porque a personagem tem muitos complexos.

"Muita vergonha do rosto queimado, se acha sempre preterida, vive encastelada dentro de casa e desde o acidente não sai mais. Chega esse homem, e ela coloca todas as luzes dela, toda a esperança da vida dela nele. Tem muita coisa legal", diz.

BELEZA

Aos 34 anos, Andreia conta que sempre se aceitou como é. E que nunca se viu interessada em seguir um padrão de beleza. "Ser malhada, magra, loura, cheia de músculos. Não me interessa. Então, me libertar desse não-desejo já torna a minha vida muito mais fácil. A beleza existe no original, quando a pessoa está sendo o que ela é. Quando eu vejo uma pessoa bela tentando ser o que ela não é, ela se enfeia imediatamente para mim", salienta.

 

Últimas de Televisão