BMG passa a liderar ranking de reclamação contra bancos, diz BC

Principais queixas são de irregularidades no uso de cartões

Por O Dia

Rio - O banco BMG passou a liderar o ranking de reclamações de clientes contra instituições financeiras, em janeiro deste ano, segundo pesquisa divulgada ontem pelo Banco Central (BC). Na lista de bancos e financeiras com mais de 2 milhões de clientes, o BMG registrou índice de 71,85, muito acima do índice de reclamação da Caixa Econômica Federal, que ficou em segundo lugar com 10,73 e o banco Itaú Unibanco, com 7,99.

Para fazer o ranking, as reclamações são divididas pelo número de clientes da instituição financeira que originou a demanda e multiplicadas por 1 milhão. Assim, é gerado o índice, que representa o número de reclamações de cada instituição financeira para cada grupo de 1 milhão de clientes.

Em janeiro, o número de reclamações consideradas procedentes pelo BC contra o BMG ficou em 158. No caso da Caixa, foram 842 reclamações e do Itaú, 480. No total, o BC recebeu em janeiro 2.946 reclamações consideradas procedentes. A principal reclamação, com 367 casos, é de irregularidades envolvendo a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito. Em seguida, ficaram as queixas (253) de oferta ou prestação de informação a respeito de produtos e serviços de forma inadequada. Em terceiro lugar (244), a cobrança irregular de tarifa por serviços não contratados.

INADIMPLÊNCIA

A inadimplência abriu o ano com alta, segundo pesquisa feita pelo SPC Brasil e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas em quatro regiões do país, exceto o Sudeste. A maior alta foi na região Nordeste, com aumento de 6,86% no número de pessoas com dívidas em atraso em janeiro deste ano frente ao mesmo mês de 2015.

Em seguida, aparecem o Sul (4,77%), Centro-Oeste (4,59%) e Norte (3,71%). Dados do Sudeste estão suspensos devido à Lei Estadual 16.569/2015, que dificulta a negativação de inadimplentes em São Paulo.

Últimas de Economia