Servidor: Estado paga outubro para Fazenda

Com os créditos iniciados ontem, 255.571 servidores receberam o vencimento de outubro. O governo pagou até agora R$ 1.014 bilhão

Por O Dia

Rio - O governo do estado vem conseguindo quitar os salários de carreiras estratégicas, de acordo com os resultados da arrecadação. Depois dos depósitos feitos no feriado de 15 de novembro para os ativos da Educação e Degase, e os aposentados e pensionistas da Segurança Pública, ontem, a Secretaria Estadual de Fazenda começou a creditar os salários de outubro para o pessoal ativo da própria pasta e do Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro (Proderj).

Com os créditos iniciados ontem, 255.571 servidores receberam o vencimento de outubro. O governo pagou até agora R$ 1.014 bilhão.

Ontem também foi depositado na conta de 132.644 ativos, inativos e pensionistas, o salário de setembro para quem recebe vencimentos até R$ 2.826 líquido. Com essa liberação, a folha do mês de setembro foi quitada para 394.779 servidores ativos, inativos e pensionistas, em um total de R$ 1.244 bilhão.

Pendências

Com os pagamentos de ontem, o governo reduziu parte dos atrasados. Mas a folha salarial de setembro ainda está pendente para 68.649 servidores. Esse valor equivale um total de R$ 364 milhões que ainda têm que ser creditados nas contas do funcionalismo estadual. Esses números crescem no mês de outubro.

O estado ainda deve a 207.132 servidores que não receberam no 10º dia útil, conforme previa o calendário oficial de pagamento. São R$579 milhões que ainda precisam ser quitados.

Até dia 27

O tão sonhado 13º de 2016, que ainda encontra-se em aberto para 124 mil servidores ativos e 103 mil aposentados e pensionistas deve ser depositado até o próximo dia 27, quando devem entrar na conta o empréstimo de R$2,9 bilhões feito pelo governo com o banco BNP Paribas. O valor líquido da folha salarial do 13º salário de 2016 que encontra-se em aberto é de R$ 1,2 bilhão.

Em dezembro

Já o pagamento do 13º salário de 2017, pode sair ainda em dezembro, graças à antecipação da primeira parcela de royalties, que já está aprovada, no valor de US$ 500 milhões. Se tudo der certo e a operação ocorrer até o dia 6 de dezembro, o governador Luiz Fernando Pezão prometeu pagar o abono em dezembro. Se não sair até lá, a gratificação só será paga em janeiro de 2018.

Coordenadoria

A Secretaria de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos criou uma coordenadoria para prestar assistência à policiais e suas famílias. Através da Coordenadoria de Políticas para Policiais Vítimas (CPPV), a pasta oferecerá assistências jurídica e psicológica, além de realizar a articulação com outros órgãos do governo para atender às demandas apresentadas.

Telefones

Para facilitar ainda mais a vida dos policiais militares e dos familiares, a Coordenadoria de Políticas para Policiais Vítimas disponibilizou um telefone para tirar dúvidas e agendar atendimento de serviços disponibilizados. Os PMs e seus parentes podem entrar em contato pelo telefone (21) 2334-5539 ou pelo Disque Combate ao Preconceito (21) 2334-9551.

Reconhecimento

Entre os serviços que serão prestados pela Coordenadoria de Políticas para Policiais Vítimas estão a viabilização junto aos órgãos competentes do reconhecimento de paternidade dos filhos de policiais mortos e a gratuidade para o casamento dos agentes. "A CPPV vai garantir que os direitos, não só do policial vítima, mas também de filhos e familiares, sejam respeitados", explicou o secretário de Direitos Humanos, Átila Alexandre Nunes.

Reunião dia 14

O Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (Muspe) espera que o calendário de 2018 seja decidido com o governador Pezão na próxima reunião, já agendada para o dia 14 de dezembro, no Palácio Guanabara. "Até lá, segundo o governador, nós já teremos recebido todos os atrasados, inclusive o 13º de 2016", afirmou Ramon Carrera, presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário.

Últimas de Economia