Servidor: Estado pode quitar atrasados até sexta-feira

Contrato de empréstimo será assinado segunda ou terça; R$ 2 bi serão creditados em três dias

Por O Dia

Rio - A espera do funcionalismo estadual parece estar perto do fim. A previsão do governador Luiz Fernando Pezão é de que o contrato com o BNP Paribas para o empréstimo de R$ 2,9 bilhões seja assinado na próxima semana, em Brasília, possivelmente na segunda ou terça-feira. "Estamos trabalhando para isso, falta muito pouco", disse ele à Coluna. Os recursos serão para pagar atrasados dos servidores e, apesar de Pezão evitar cravar data para os depósitos, ele não descartou que tudo possa ser resolvido até sexta-feira.

Questionado se há como pagar os atrasados até sexta, Pezão declarou: "Sim. Vai depender do dia (da assinatura). O banco credita o valor em três dias".

Movimento Unificado dos Servidores Públicos cobrará do governo estadual uma série de reivindicaçõesMaíra Coelho / Agência O Dia

Os trabalhos da Secretaria Estadual de Fazenda são para que a primeira parte dos recursos (R$ 2 bilhões) esteja disponível no caixa do estado o quanto antes, reforçando a possibilidade de pagar os débitos com as folhas salariais (13º de 2016, salários de setembro e outubro) até sexta-feira, ou até o próximo dia 20. Vale lembrar que o valor restante (R$ 900 milhões) será depositado em até 60 dias corridos após o contrato.

Para a chegada dos R$ 2 bilhões, o cronograma inicialmente divulgado pela Fazenda apresenta os seguintes prazos: o contrato é publicado no DO até três dias úteis após a assinatura, e, em seguida, o desembolso ocorre em cinco dias. Mas integrantes do estado afirmam que o secretário de Fazenda, Gustavo Barbosa, atua para que o dinheiro chegue antes.

Hoje, 227 mil vínculos aguardam o pagamento do 13º de 2016, e o valor necessário é de R$ 1,2 bilhão. Setembro está pendente para 25.287 pessoas, em um total de R$ 103,6 milhões, e outubro para 206.893 ativos, aposentados e pensionistas (R$ 576,7 milhões).

Representante do Movimento Unificado dos Servidores Públicos (Muspe), João Rodrigues, do Sind-Degase, disse que "já passou da hora" de o estado quitar as dívidas. "São dois anos de penúria com atrasos salariais. Já passou da hora do governo resolver a vida dos servidores e pagar tudo que nos é devido".

Muspe organiza manifestação no Palácio Guanabara

O Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (Muspe) agendou um novo ato para a próxima quinta-feira, dia 14, na intenção de cobrar pagamentos em dia, promoções e progressões na carreira e convocação de aprovados em concursos.

'Chega de Esperar' é o mote da manifestação, que ocorrerá a partir das 10h, em frente ao Palácio Guanabara. Os servidores querem, além do pagamento dos atrasados, que o estado não atrase mais os próximos pagamentos e crie um calendário único, sem diferenciar categorias.

Integrante do Muspe, Ramon Carrera, que é do Sind-Justiça, disse que os sindicalistas pedirão uma resposta objetiva do governo para a pauta de reivindicações.

"Iremos cobrar que o governador apresente um calendário de pagamentos para 2018 e que atenda a todo o funcionalismo. Essa situação já se arrasta desde dezembro de 2015. É inadmissível que até agora o governo não consiga restabelecer a tranquilidade para os servidores, aposentados e pensionistas. Queremos uma resposta simples e objetiva", disse.

Um dia antes, na quarta-feira, haverá outra manifestação, desta vez, organizada pelo movimento SOS Polícia. O grupo está convocando policiais militares e demais servidores para o ato 'Não ao terceiro Natal sem ceia'. Eles sairão do Largo do Machado às 10h em direção ao Palácio Guanabara.

Últimas de Economia