Xavi diz não saber se encerrará carreira no Barça e alfineta Mourinho

Jogador espanhol é um dos craques do Barcelona

Por O Dia

Espanha - A três semanas de completar 34 anos, o meia Xavi Hernández, que tem contrato com o Barcelona até 2016, revelou não saber se encerrará a carreira vestindo a camisa azul e grená e fez duras críticas ao técnico José Mourinho, que se tornou "inimigo público" do clube catalão depois de sua passagem pelo Real Madrid.

"É difícil terminar a carreira aqui. Eu não sei se a encerrarei no Barça. Eu gostaria, mas não sei o que acontecerá", declarou o meia em entrevista publicada pela revista espanhola "Panenka".

Xavi criticou MourinhoDivulgação

Xavi admitiu que já não tem o mesmo pique para participar de todos os jogos da temporada e reconheceu que em certos momentos precisa de descanso para estar preparado para as partidas mais importantes.

"Continuo me sentindo bem fisicamente, inclusive melhor que nas duas últimas temporadas, mas sinto algumas dores. Não quis perder um jogo sequer, e a conta disso chegou. Agora vejo que tenho que dosar um pouco mais. Aqui na Espanha se tende a exagerar quando um jogador já tem mais de 30 anos. E, sinceramente, agora é o momento em que me sinto melhor em toda a carreira. Mais maduro, mas bem fisicamente", comentou.

Sobre a possibilidade de ser técnico quando pendurar as chuteiras, Xavi desconversou e afirmou que está focado apenas no atual momento da carreira.

"Não sei se serei treinador, porque estou competindo e não parei para pensar sobre isso ainda. Gosto muito de futebol e continuarei vinculado a ele. O que farei se não isso?", projetou.

Por fim, Xavi fez críticas a Mourinho, atualmente no Chelsea e grande desafeto do Barcelona nas últimas três temporadas, quando treinou o rival Real Madrid.

"Mourinho é um técnico 'resultadista' e faz uso disso. Diz que é o 'Special One' (O Especial) por ter vencido isso e aquilo em muitos países. Mas eu não gosto da maneira como suas equipes jogam. Quem se lembra da Inter de Milão campeã da Europa? Para mim, não deixou um legado, ao contrário da Holanda de Cruyff. Di Matteo ganhou a 'Champions' (pelo Chelsea), mas, no meu modo de ver, não jogava nada"

Últimas de Esporte