Embalado pela torcida, Flamengo vence o Paulistano e é tricampeão do NBB

Com a conquista, Rubro-Negro se iguala ao Brasília e se torna um dos maiores vencedores da competição

Por O Dia

Rio - A Nação mais uma vez fez a diferença! Em uma partida nervosa e tensa, os quase 15 mil espectadores presentes que praticamente lotaram a HSBC Arena empurraram o Flamengo para mais um título do NBB. A equipe correspondeu o apoio dos seus apaixonados torcedores e venceu o Paulistano por 78 a 73 e conquistou a competição pela terceira vez na história se igualando ao Brasília como maior vencedor do torneio. A torcida ainda fez questão de provocar o futebol rubro-negro, que não vai muito bem das pernas no Campeonato Brasileiro, e entoou o canto de: "Não é mole, não! O basquete é o orgulho da Nação".

O rubro-negro Olivinha foi um dos destaques do Flamengo na Final contra o Paulistano Divulgação / Fla Imagem

Os grandes destaques do Flamengo em quadra foram o Pivô americano Meyinsse, eleito o melhor jogador da partida, e o ala Marcelinho com 16 pontos cada. Os jogadores do banco também foram importantes. Quando o Paulistano se encontrou na partida e passou a frente no placar, o pivô Felício, com seis pontos e seis rebotes, além do armador Vitor Benite que contriubuiu com oito pontos foram decisivos para o Fla.

Pelo lado da equipe paulista, que chegou em sua primeira final do NBB, os maiores pontuadores foram Holloway com 15 pontos e Dawkins, que anotou 14. Cesar, que veio do banco, também foi importante, com 12 pontos.

O JOGO

A partida começou de forma nervosa para as duas equipes, marcação forte e poucos espaços para os jogadores que tem bom chute de perímetro, mas o garrafão do Flamengo mostrava toda sua força com Meysse e Olivinha que nos primeiros cinco minutos de jogo marcaram 10 dos 12 primeiros pontos da equipe. Com a parcial em 15 a 4 para o Rubro-Negro, Gustavo de Conti pediu tempo para organizar a casa. Essa parada fez o time da capital paulistana se encontrar na partida e dar uma dor de cabeça ao Fla, seus pivôs, vinham bem na partida, ficaram pendurados com duas faltas e com isso o Paulistano encostou no placar e fechou o primeiro quarto com 22 a 17 para o time carioca.

>>> SUPERGALERIA: Confira as imagens da conquista do Flamengo sobre o Paulistano

No segundo quarto, o nível técnico caiu bastante, com o jogo ficando muito trucando e pegado com muitas faltas. O Paulistano mostrou que não é um clube qualquer e não caiu de pará-quedas nesta final do NBB e equilibrou ainda mais o jogo, conseguindo passar a frente do placar na parcial de 27 a 25 faltando cinco minutos para o final do quarto. A partir daí, o nervosismo tomou conta do Flamengo, com seus principais jogadores de garrafão pendurados com faltas e os seus arremessadores de perímetro com baixo aproveitamento, tirando Marcelinho que anotou nove pontos no primeiro tempo, viu o Paulistano terminar o primeiro tempo com 40 a 38 no placar, e silenciar uma HSBC ARENA lotada.

Com uma bola de três de Marcelinho logo no incio do terceiro quarto, a torcida, que estava silenciosa no primeiro tempo, acordou e passou a jogar junto com o time. Com a entrada de Felício, no lugar de Olivinha, o Fla colocou os nervos no lugar e passou a tomar conta do placar e melhorar a marcação. A final ganhou em emoção, com as duas equipes se alternando no comando do placar. Neste contexto, o Flamengo viu sua vantagem aumentar para três pontos: 60 a 57.

No último e decisivo quarto, o elenco do Flamengo mostrou sua força. Vitor Benite, que estava cinco meses parado por uma grave lesão no joelho, fez o seu retorno em grande estilo. Com boa marcação e seis pontos no quarto, o ala fundamental para o bom desempenho rubro-negro no quarto. No fim, a tensão ficou no ar na HSBC Arena, Faltando 1 minuto e 20 segundos para o termino o Paulistando empatou a contagem em 73.

Em seguida Laprovitola sofreu falta e anotou os dois lances livres deixando o o Rubro-Negro a frente por dois pontos. Na sequência, Renato, do Paulistano, tenta bola de três, mas ela não cai. Marcelinho, do Flamengo, consegue o rebote e puxa a jogada de ataque e sofreu a falta. Na linha de lance de livre, o camisa 4 rubro-negro mostrou toda sua experiência anotando os dois lances livres deixando o Fla cinco pontos a frente. No desespero Renato, do Paulistano, tenta bola de três, mas ela não cai. Marcelinho, do Flamengo, consegue o rebote e puxa a jogada de ataque. Por fim, o Paulistano acusou o golpe e o Flamengo pode finalmente soltar o grito de campeão do NBB da garganta.

Últimas de Esporte