Renovada, equipe feminina de ginástica evolui em relação a 2011 e leva o bronze

Quinto colocado no México, ainda com Daiane dos Santos, Brasil cresce no Canadá com Flávia Saraiva, de 15 anos

Por O Dia

Canadá - Com uma medalha de bronze no Pan de Toronto, a equipe feminina brasileira de ginástica artística se reparou parcialmente do péssimo resultado do Pan de Guadalajara, na qual figurou na quinta colocação. Comandada pela veterana Daniele Hypolito, mas com várias ginastas novas, o Brasil superou um mau desempenho em um de seus melhore aparelhos, o solo, reagiu e terminou atrás apenas dos Estados Unidos e do Canadá na classificação geral. Lorrane Oliveira e Letícia Costa sofreram uma queda cada uma. A jovem Flávia Saraiva, de apenas 15 anos, foi fundamental para a conquista. Ela teve uma das notas mais altas no aparelho, que costuma ser um ponto fraco do Brasil.

No pódio! Atletas brasileiras garantem a medalha de bronze no Pan de TorontoUSA Today Sports

Em entrevista ao "SporTV", Lorrane descreveu a dificuldade sofrida após uma queda. "Quando você cai, olha e não acredita. Mas é preciso se recuperar o mais rapidamente possível".

Exigente, Flávia não ficou satisfeita com seu desempenho na trave, apesar de ele ter sido fundamental para o Brasil subir ao pódio. "Na trave faltou um pouquinho num elemento. Preciso melhorar nisso".

Nesta segunda-feira, as ginastas voltam ao tablado para a final individual geral, às 19h50. Antes, às 13h45, haverá a final individual geral masculina.

Últimas de Esporte