Advogado de Thye aguarda detalhes de investigação e planeja pedir indenização

Marcelo Franklin afirma ainda não ter recebido informações do inquérito policial e diz que 'acusações infundadas' serão alvo de ação reparatória do atleta da seleção de polo aquático

Por O Dia

Rio - O advogado de Thye Mattos Bezerra, goleiro reserva da seleção brasileira de polo aquático, segue em busca de detalhes da investigação da polícia de Toronto, que apura um suposto caso de violência sexual cometida pelo atleta. Marcelo Franklin, advogado especialista em direito desportivo, está a serviço da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) no caso e afirmou ter solicitado e não recebido informações das autoridades canadenses sobre o inquérito.

Franklin afirmou ao iG que seu cliente é inocente e negou que o jogador tenha tido qualquer relação com a vítima que o acusa: "Ele sequer deu um beijo nela. Não tem nada nessa história". O advogado, inclusive, planeja pedir indenização pelos danos provocados ao goleiro.

O atleta Thye Mattos bezerra é acusado de assédio sexual durante o PanSátiro Sodré/CBDA

"Depois que isso tudo acabar, pretendo acionar as pessoas que, por ventura, tiverem abusado de poder para obter indenização", disse Franklin.

Segundo o advogado, Thye foi pego de surpresa pela notícia. Ele está muito triste e preocupado com seu futuro. O goleiro foi desligado da seleção dias antes da disputa do Mundial de Desportos Aquáticos, em Kazan, na Rússia, e retornou ao país no domingo.

Franklin declarou ter entrado em contato com advogados canadenses e pediu ajuda ao consulado geral do Brasil na tentativa de ter auxílio na obtenção dos detalhes da investigação conduzida em Toronto. Segundo ele, a possibilidade de ampla defesa está sendo cerceada pela falta de informações.

"Não veio nada a público. Só fizeram aquela coletiva de imprensa falando da acusação. Até agora, não deram nenhuma informação. Qual a acusação? Quem é essa mulher? O que faz da vida?" questionou.

Reportagem de Victor Moraes

Últimas de Esporte