Decisão do Carioca pode ter sotaque

Sem Engenhão e Maracanã, Salvador, São Paulo e Manaus surgem como opções

Por O Dia

Rio - O último arbitral antes do ínício do Campeonato Carioca foi realizado ontem, na sede da Federação de Futebol do Rio (Ferj), e deu margem à polêmica. O general Marco Aurélio Vieira, que representou o Comitê Rio-2016, sugeriu que, caso Engenhão e Maracanã não sejam liberados, as partidas finais poderiam ser disputadas em outras praças, como São Paulo, Salvador ou Manaus.

O debate na reunião transcorreu de forma tranquila e contou com a presença de representantes de Flamengo e Fluminense — clubes que até então estavam em litígio com a Federação. Além deles, o secretário-geral da CBF, Walter Feldman supervisionou o arbitral.

Final do Carioca já causa polêmicaDivulgação

Os dirigentes estudam possibilidades já que Engenhão e Maracanã estarão indisponíveis, pois serão entregues ao Comitê Organizador Rio-2016 em fevereiro. Assunto esse que causou muito desconforto.

A solução dada pelo general Marco Aurélio Vieira foi de que as finais do Carioca fossem disputadas bem longe da torcida carioca. Salvador, Manaus e São Paulo aparecem como opções já que vão sediar partidas do torneio olímpico. A sugestão causou revolta entre os representantes, conforme publicou o blog ‘Bastidores FC’.

Sobre a Primeira Liga — campeonato que tem início no próximo dia 27 com clubes do Rio, Minas, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná —, o secretário-geral Walter Feldman explicou que não houve como autorizar oficialmente a inclusão do torneio no calendário de 2016, por conta de contratos fechados. No entanto, acenou com a possibilidade de incluí-lo no ano que vem.

Últimas de Esporte