Presidente do Botafogo faz balanço de 2015: 'Conseguimos arrumar a casa'

Carlos Eduardo Pereira também lamentou a queda do Vasco: 'Menos um clássico no Campeonato Brasileiro'

Por O Dia

Rio - De volta à elite e com o título da Série B, o Botafogo recarrega suas energias para iniciar 2016 com o pé direito. Classificando 2015 como positivo para o Alvinegro, o presidente Carlos Eduardo Pereira ressaltou as dificuldades para a próxima temporada, mas disse que o Glorioso conseguiu arrumar a bagunça em casa.

"Classifico o ano como muito positivo em todos os aspectos, foi um ano bem rico para nós, ganhamos a Taça Guanabara, fomos finalistas do Campeonato Carioca e posteriormente conquistamos o título da Série B. Em outros esportes também foi bem, o clube conquistou a Liga Nacional do polo aquático e o tri-campeonato carioca de remo, fato inédito para nós, e com as outras categorias indo bem. Na parte administrativa conseguimos e honramos o Ato Trabalhista, hoje o Botafogo termina o ano pagando nada menos que 13 milhões de reais atrasados, e com expectativa de pagar R$ 15 milhões ao longo de 2016. Claro que as dívidas permanecem, 2016 será um ano difícil, mas estamos otimistas. A minha gestão será muito dura até o final, mas estamos confiantes, cada dia será melhor", afirmou Carlos Eduardo Pereira à Super Rádio Tupi.

Carlos Eduardo Pereira faz balanço positivo do Botafogo em 2015 Divulgação

De olho na próxima temporada, o mandatário do Botafogo aproveitou para lamentar a queda do Vasco e disse que foi uma tarefa difícil fazer com que o torcedor alvinegro assistisse jogos às terças e sextas à noite. 

"É um processo delicado. Primeiro a gente registra com tristeza o rebaixamento do Vasco, enfraquece o futebol Carioca, é menos um clássico no Campeonato Brasileiro, isso é ruim para todos os grandes clubes. A experiência que a gente teve na Série B não desejo para ninguém. É muito difícil estimular o torcedor para assistir jogos contra Luverdense, Mogi Mirim, Boa Esporte, por mais que respeite essas equipes, mas jogos terça e sexta a noite é muito complicado. O que nos tranquiliza mais é saber que a retaguarda que está trabalhando na montagem dessa equipe conhece esse processo. Sabem a diferença da Série A e da B. Estamos fazendo esse processo de forma criteriosa, exatamente para não inchar o elenco. A ideia é montar um elenco equilibrado para fazer o Campeonato Carioca com algumas apostas e uma margem para corrigir eventuais falhas para o Campeonato Brasileiro. É uma engenharia bastante complexa, mas confio na equipe",