Copa do Mundo vai doer ainda mais no bolso do torcedor

Produtos vendidos em estádios vão custar mais caro que na Copa das Confederações

Por O Dia

Cerveja vai custar mais caro no MundialMarcelo Camargo/Agência Brasil

Rio - Você, torcedor que já garantiu ingresso e está ansioso para o início da Copa do Mundo, é melhor preparar o bolso. Em evento do Comitê Organizador Local (COL), realizado nesta terça, no Maracanã, e aberto apenas para a imprensa, já deu para se ter uma ideia do valor dos alimentos e das bebidas que vão ser vendidas nos estádios. Os preços, salgados, estão mais caros que os cobrados na Copa das Confederações e muito mais altos que os praticados no Campeonato Brasileiro.

Cervejas — que eram proibidas nas arenas —, sanduíches frios, chocolates e cheeseburgeres aparecem como as novidades no cardápio do torcedor. Mas o que chamou atenção foi o preço da garrafa de água: R$ 6. O cachorro quente está 25% mais caro (de R$ 8 para R$ 10). O refrigerante de 600 ml, o amendoim e o pacotinho de batata frita tiveram reajuste de 14% (de R$ 7 para R$ 8).

Quem quiser ficar um pouco mais ‘alegre’ na arquibancada também vai ter de abrir a mão. Ao todo, são três opções de cerveja disponíveis nos estádios. A lata de Brahma sem álcool custará R$ 6 e o copo de 473 ml de Brahma, R$ 10. Em 2013, o produto custou R$ 9. O mesmo copo da Budweiser custará R$ 13.

Os fornecedores garantem que existe uma explicação para tanto aumento nos preços. A Coca-Cola, por exemplo, promete servir seus produtos em um copo comemorativo. Já o cachorro quente terá duas salsichas.

Na onda dos preços oficiais, os ambulantes também já pensam em lucro ainda maior. Fora do estádio, o tão famoso ‘churrasquinho de gato’ promete reajuste considerável. Ele deve custar R$ 15 durante a Copa do Mundo.

Últimas de _legado_Copa do Mundo