Entusiasmado, meia da Costa Rica não pensa em empatar com Itália

Seleção costarriquenha lidera o "Grupo da Morte" da Copa do Mundo

Por O Dia

São Paulo - Após contrariar as expectativas e vencer o Uruguai por 3 a 1 no último sábado, a Costa Rica lidera o "grupo da morte" da Copa do Mundo e ganhou um sopro de confiança compartilhado pelos jogadores, que acreditam na classificação e se negam a entrar em campo para se defender contra a Itália, na próxima sexta-feira, no Recife. Obstinado, o meia José Cubero declarou nesta terça que a seleção não pode se contentar com um empate antes mesmo da partida contra a 'Azzurra', na Arena Pernambuco.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

"A equipe que joga pelo empate tem mais chances de perder", resumiu o jogador em entrevista coletiva depois do treino na Vila Belmiro. No entanto, ele reconheceu que empatar com a tetracampeã mundial seria "um resultado magnífico", o que inclusive manteria a equipe na liderança do grupo D, com quatro pontos, assim como a Itália, mas com saldo de gols superior.

Jogador da Costa Rica não quer empatar contra a ItáliaEfe

A respeito da vitória sobre o Uruguai por 3 a 1 no último sábado, em Fortaleza, Cubero destacou que o triunfo servirá como experiência para os atletas.

"Temos que tirar algo disso, essa partida foi importante, mas a outra também será. As três têm o mesmo valor, e cada partida é diferente da outra. Ainda não alcançamos o primeiro (objetivo), que é classificar, mas temos a confiança no trabalho que fazemos", comentou o meia, que também admitiu que o time cometeu erros que poderiam ser fatais.

Ao ser perguntado sobre Mario Balotelli e seu companheiro Joel Campbell, principais referências no ataque da Itália e Costa Rica, Cubero disse que ambos são jogadores de atributos similares.

"Balotelli é uma referência do futebol mundial, e Joel, com a bola, não teme ninguém. Enfrentou os melhores e tem muito a mostrar no futebol", salientou o meia. O jogador também comentou sobre o estilo de jogo do próximo rival e falou que é importante evitar polêmicas em campo, citando Balotelli.

"Não temos por que mexer com o temperamento de Balotelli. O importante é manter a concentração, mas e tivermos que parar uma jogada e ganhar um cartão em algum momento, será feito", disse o meia, que entrou no segundo tempo contra os uruguaios.

Últimas de _legado_Copa do Mundo