Contra o Coritiba, Flamengo luta por vitória para embalar e sair da degola

Ayrton e Alan Patrick viajam e podem estrear neste sábado

Por O Dia

Rio - Na zona de rebaixamento, o Flamengo resolveu pular etapas, em busca do equilíbrio. Alan Patrick e Ayrton, apresentados nesta sexta-feira no Ninho do Urubu, já foram inscritos, viajaram com o grupo e podem estrear contra o Coritiba, neste sábado, às 16h30, no Couto Pereira. O início de Campeonato Brasileiro virou do avesso o planejamento rubro-negro e mudou as diretrizes. Se antes o clube mirava a Libertadores, agora, pensa cada passo por vez, com o objetivo de, primeiro, deixar para trás a briga contra a queda para a Série B.

Cristóvão Borges aponta o caminho para o FlamengoCarlos Moraes / Agência O Dia

“O nosso início foi muito ruim, apenas uma vitória. Em certo ponto, espero que continuemos o nosso projeto de recuperação. Precisamos pontuar. Temos que ir pontuando, pontuando, para brigar lá em cima e buscar uma vaga na Libertadores”, disse o diretor executivo de futebol do clube, Rodrigo Caetano, logo depois de apresentar a dupla de reforços.

TEMPO REAL: Acompanhe o duelo entre Coritiba e Flamengo

Os números do Flamengo em seis jogos preocupam: com apenas quatro pontos e na 17ª colocação, o time tem a segunda pior defesa da competição, com dez gols sofridos, um a menos do que a do Santos. O Peixe, porém, já jogou nesta rodada - empatou em 2 a 2 com o Atlético-MG.

VEJA MAIS: Confira a tabela e classificação do Campeonato Brasileiro

Alan Patrick e Ayrton caíram de paraquedas em meio à crise do Flamengo. E podem estrear na fogueira após apenas um treino com o grupo. Para piorar, a partida é no Couto Pereira, estádio que onde os rubro-negros costumam passar sufoco. Em 31 jogos lá na história, o time obteve apenas oito vitórias, além de quatro empates e 19 derrotas. Para quem vem de fora, porém, o panorama não assusta.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

“O Flamengo é muito grande, a torcida é a maior do Brasil. Temos de ter consciência disso. Temos que focar, jogar futebol, a torcida é maravilhosa e abraça o time em momentos bons e nem tão bons. Venho para ajudar o Flamengo a vencer e conquistar uma vaga nas primeiras colocações”, disse Alan Patrick que, apesar do número 27, espera suprir a falta de um camisa 10 na equipe.

Ayrton, que afirmou ser um lateral defensivo e especialista em cobranças de falta, também aposta na força da torcida que ele só conhece como adversário: “Joguei várias vezes contra o Flamengo. A torcida aqui é fantástica. Nós temos que fazer por merecer dentro de campo, para os torcedores nos apoiarem.”