Na raça! Com um jogador a menos, Flamengo vence o Coritiba no Brasileiro

Rubro-Negro se desdobra em campo e sai da zona da degola

Por O Dia

Curitiba - O Flamengo precisou se desdobrar em campo. Foi na raça, assim como prega a mística rubro-negra. Com um jogador a menos em todo o segundo tempo - Jonas foi expulso aos 45 minutos da etapa inicial -, o Fla segurou o resultado e conseguiu a segunda vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro: 1 a 0 sobre o Coritiba, neste sábado, no Couto Pereira. O gol do triunfo foi marcado por Eduardo da Silva no primeiro tempo.

Festa para Eduardo da Silva%2C autor do gol da vitória do FlamengoMarcelo Andrade / Gazeta do Povo

O Rubro-Negro quase pôs a perder um primeiro tempo em que foi superior, com mais posse de bola e sem correr riscos. O segundo tempo foi na raça. Samir teve uma atuação impecável na zaga. Canteros se desdobrou em campo. Em sua estreia pelo Coritiba, Ney Franco viu que terá trabalho. O time paranaense pouco criou e justificou o fato de estar na zona de rebaixamento.

VEJA MAIS: Confira a tabela e classificação do Campeonato Brasileiro

Com a vitória, o Flamengo pula para sete pontos e deixa a zona do rebaixamento. Agora, ocupa a 14ª colocação. Cristóvão Borges terá mais tranquilidade para trabalhar. O Coritiba, por sua vez, continua na zona da degola, no 18º lugar, com três pontos.

Na próxima rodada, no sábado, o Flamengo recebe, às 16h30, o Atlético-MG, no Maracanã. O Coritiba volta a campo no domingo e terá o clássico com o Atlético-PR, na Arena da Baixada, pela frente.

O jogo

O duelo começou em ritmo lento. A primeira chance foi rubro-negra. Canteros surgiu na área, aproveitou rebote e tentou de bicicleta. Porém, a bola foi para fora. O Coritiba também assustou em bola aérea. Paulo Victor saiu mal, mas a zaga conseguiu afastar.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

O Flamengo tinha mais posse de bola. Porém, encontrava dificuldade para criar. O Coritiba pouco ameaçava também. O jogo caiu no marasmo, até que o Rubro-Negro deu o bote. Em jogada pela direita, Luiz Antonio cruzou para Eduardo da Silva. O atacante cabeceou para o fundo da rede: 1 a 0. O Fla era superior, mas sofreu um golpe no fim do segundo tempo. Jonas levou o segundo cartão amarelo e foi expulso. Paulo Victor evitou o empate. Ruy chutou da entrada da área e obrigou o goleiro a mandar a escanteio.

O Coxa tomou a iniciativa no segundo tempo. Em jogada pelo alto, Luccas Claro apareceu livre e cabeceou. Paulo Victor defendeu. Com o Flamengo pressionado, Cristóvão Borges fez a primeira mudança. Ele lançou Paulinho no lugar de Gabriel. O técnico logo fez as outras duas alterações. Marcelo Cirino e Arthur Maia entraram. Eduardo da Silva e Everton saíram. Ou seja, ele trocou o trio de ataque e não reforçou o setor de marcação.

O Flamengo se virava na marcação. O Coritiba pressionava, mas esbarrava na falta de qualidade e no esforço rubro-negro. O clube carioca buscava encaixar um contra-ataque. Porém, errava as investidas (Paulinho não conseguia acertar a maioria dos lances). O Fla ficou na bronca com a arbitragem de Guilherme Ceretta de Lima. Thiago Galhardo, que entrou no intervalo, acertou Paulo Victor. O árbitro deu apenas amarelo. A jogada era para expulsão.

Ney Franco colocou um velho conhecido do Flamengo: Negueba. Em jogada individual, o meia-atacante obrigou Paulo Victor a espalmar. Na raça, o Rubro-Negro conseguiu segurar a vitória.

FICHA TÉCNICA

CORITIBA 0X1 FLAMENGO

Estádio: Couto Pereira
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima
Gol: Eduardo da Silva (Flamengo, aos 38' do 1ºT)
Cartão amarelo: Fabrício Baiano e Thiago Galhardo (Coritiba) e Márcio Araújo, Paulo Victor e Marcelo Cirino (Flamengo)
Cartão vermelho: Jonas (Flamengo)

CORITIBA: Bruno; Ivan, Luccas Claro, Leandro Silva e Henrique (Negueba, aos 29' do 2ºT); Hélder (Marcos Aurélio, aos 17' do 2ºT), Fabrício Baiano (Thiago Galhardo, no intervalo), Luís Cáceres e Ruy; Wellington Paulista e Rafhael Lucas; Técnico: Ney Franco.

FLAMENGO: Paulo Victor; Luiz Antonio, Samir, Wallace e Pará; Jonas, Márcio Araújo e Canteros; Everton (Arthur Maia, aos 13' do 2ºT), Gabriel (Paulinho, aos 9' do 2ºT) e Eduardo da Silva (Marcelo Cirino, aos 13' do 2ºT); Técnico: Cristóvão Borges.