Rodrigo Caetano prevê grupo complicado e torce por punição branda ao Flamengo

Diretor executivo do Rubro-Negro não quer perder mandos de campo

Por O Dia

Paraguai - Mesmo depois do vice-campeonato da Sul-Americana, o Flamengo ficou no pote 3 para o sorteio das chaves da Libertadores, o que aumentava as chances de o clube enfrentar um grupo mais complicado. Segundo Rodrigo Caetano, ter River Plate e Emelec como adversários torna tudo equilibrado.

Rodrigo Caetano comentou sorteio da LibertadoresGilvan de Souza / Flamengo

O diretor executivo rubro-negro comentou o sorteio e disse que já se esperava ter uma equipe argentina como o River no mesmo grupo. Já projetando o último adversário, que virá da pré-Libertadores, Caetano preferiu não fazer nenhuma previsão sobre o que o Flamengo pode alcançar.

"Grupo novamente bastante equilibrado. Difícil de fazer qualquer projeção. Até porque, a maior probabilidade de vir da fase classificatória, até por questão de tradição, é o Independiente Santa Fé e equilibra demais. Não dá para escolher muito. Essa edição da Libertadores tem muitos campeões. Com o grande número de brasileiro, era natural que cairíamos com um grande clube argentino cabeça de chave", afirmou o dirigente, em entrevista ao SporTV.

Além do Independiente Santa Fé, citado pelo diretor, o Flamengo também pode enfrentar Santiago Wanderers-CHI, Melgar-PER, Macará-EQU e Deportivo Táchira-VEN.

Perguntado sobre as possíveis punições ao clube por conta dos atos de vandalismo contra o Independiente, Caetano admitiu que a ansiedade para a definição da Conmebol existe e que sua torcida fica para que o Rubro-Negro não perca mandos de campo.

"Gera um pouco de ansiedade, a gente ainda não sabe como vai ser o desfecho disso. Realmente a gente espera que não tenhamos um prejuízo maior do que aconteceu na final. Que o Flamengo tenha condições de jogar diante do seu torcedor, o torcedor ordeiro e que realmente representa a grande nação rubro-negra. A gente espera não ter mais esse problema. Só nos resta aguardar."

O clube já foi denunciado pela entidade que comanda o futebol sul-americano, mas ainda não há previsão para que a decisão em relação à pena seja tomada.