Kenedy sai do banco e, no fim, garante empate do Fluminense contra o Cruzeiro

Tricolor perdeu a oportunidade de ficar perto do G-4 do Brasileirão; Raposa segue na liderança isolada

Por O Dia

Rio - Fluminense e Cruzeiro mostraram porque brigam na parte de cima da tabela do Campeonato Brasileiro. Neste sábado, fizeram uma bela partida de futebol no Maracanã, com direito a muitos gols e alternâncias no comando do placar. No final, Kenedy saiu do banco de reservas e garantiu o empate do Tricolor aos 43 minutos do segundo tempo: 3 a 3. Julio Baptista (duas vezes) e Marcelo Moreno (com um golaço) fizeram para Raposa. Wagner, Cícero também marcaram pelo time das Laranjeiras

O resultado manteve a equipe mineira na liderança isolada da competição, com 43 pontos, fechando o primeiro turno com sete pontos à frente do São Paulo, segundo colocado. O Flu, por sua vez, estacionou no sexto lugar com 31 pontos somados. O próximo adversário dos cariocas será diante do Figueirense, na quarta-feira, no Orlando Scaperlli. O time celeste enfrenta o Bahia, na quinta-feira, às 20h30, no Mineirão.

FOTOGALERIA: Confira as imagens do empate entre Fluminense e Cruzeiro

Kenedy salvou o Fluminense da derrota aos 43 minutos do segundo tempoErnesto Carriço

O JOGO

O Cruzeiro mesmo muito desfalcado começou o duelo na frente. Cícero fez pênalti bobo em Samúdio. Julio Baptista foi para batida e não desperdiçou: 1 a 0. A Raposa, no entanto, não teve tempo nem de comemorar. Poucos minutos depois, o Fluminense chegou ao empate em cobrança de escanteio. Elivelton escorou e Wagner, em cima da linha, só teve o trabalho de empurrar para dentro: 1 a 1.

A virada veio em seguida em lance polêmico. Fred e Dedé se enroscaram e caíram no chão. Conca aproveitou o espaço livre, avançou pela esquerda, cruzou rasteiro e Cícero pegou de primeira para marcar: 2 a 1. Depois de ficar em vantagem, o Tricolor passou a administrar o placar. O jogo desacelerou depois do ritmo intenso da primeira metade.

No final do primeiro tempo, o Tricolor quase ampliou. Fred recebeu na grande área, emendou o arremate, Fabio defendeu e a bola ainda tocou na trave. No rebote, o goleiro fez um verdadeiro milagre em chute de Conca à queima roupa. E como diz o ditado "quem não faz, leva", na jogada posterior o Cruzeiro deixou tudo igual. Julio Baptista aproveitou a confusão depois de bola alçada na área, bateu fraco, mas conseguiu superar Klever: 2 a 2.

A segunda etapa começou como a primeira, com as duas equipes se lançando ao ataque. O Flu assustou primeiro em cruzamento de Chiquinho. Fred bobeou e não alcançou a bola. O cruzeiro respondeu com Willian. O atacante recebeu passe de Marcelo Moreno, ficou na cara do arqueiro tricolor, mas chutou torto pela linha de fundo.

O boliviano quando teve sua chance não perdoou e fez um golaço. Em contra-ataque rápido, ficou na cara de Klever e perdeu no primeiro momento. Contudo, Nilton pegou o rebote, cruzou, Elivelton tentou cortar, mas deixou a bola à feição para o centroavante pegar de voleio e colocar a Raposa na frente: 3 a 2. O Flu sentiu o gol e pecava na hora de construir jogadas ofensivas. O time celeste aguardava a melhor hora para dar o contragolpe e chegava com mais perigo. Marlone quase fez o quarto em chute cruzado.

Nos 10 minutos finais, o Tricolor partiu para o abafa. Fabio salvou o Cruzeiro novamente em arremate de Wagner na pequena área. A pressão surtiu efeito. Kenedy, que substituiu Bruno, acertou um bonito chute de fora da área e não deu chance para Fábio: 3 a 3. Tudo igual e fim de papo no Maracanã. 

FLUMINENSE 3 X 3 CRUZEIRO

Estádio: Maracanã

Árbitro: Anderson Daronco (Rio Grande do Sul)

Público: Pagantes: 23.534. Presentes: 27.194. Renda: R$ 617.185,00 

Gols: Julio Baptista (1ºT 11') e (1ºT 44'), Wagner (1ºT 17'), Cícero (1ºT 22'), Marcelo Moreno (2ºT 13') Kenedy (2ºT 42')

Cartões amarelos: Cícero (Fluminense), Ceará (Cruzeiro), Déde (Cruzeiro)

Cartões vermelhos: -

Fluminense: Klever, Bruno (Kenedy), Henrique, Elivelton, Chiquinho; Diguinho, Jean, Cícero, Wagner, Conca; Fred.

Cruzeiro: Fabio, Mayke, Léo, Dedé, Samudio (Ceará); Henrique, Nilton, Marlone; Willian (Willian Farias), Julio Baptista (Marquinhos) e Marcelo Moreno.