Vasco aposta em Tenorio e busca vitória para sacudir a poeira

Gigante encara o Galo no Independência e tenta reagir

Por O Dia

Minas Gerais - O alerta está ligado. Com três derrotas seguidas e a segunda pior campanha do returno, o Vasco está afundado na crise. Com salários atrasados, disputa política e com o técnico Dorival Júnior cada vez mais perto da berlinda, a reabilitação nunca foi tão desejada. Mas, para vencer o Atlético-MG neste domingo, às 18h30, no Estádio Independência, o Gigante da Colina também precisará superar traumas e o abatimento que tomaram conta do grupo nos últimos dias.

Tenorio entra na vaga de André e é esperança de golsDivulgação

A derrota por 2 a 1 de virada para o Vitória, quarta-feira, em São Januário, desencadeou vários questionamentos entre os jogadores. Enquanto os mais experientes, como Juninho, não conseguiram encontrar explicações para o atual momento do time, os mais jovens começaram a sentir o golpe e não escondem o desânimo nos treinamentos.

Ciente de que está na mira da diretoria e que um novo tropeço pode significar sua demissão do cargo, o técnico Dorival Júnior trabalhou o lado psicológico de seus comandados com conversas, mas reconheceu que a fase é complicada.

“Perdemos três partidas seguidas e é natural que o momento seja ruim no campeonato por conta disso. Há uma semana, a gente estava brigando no meio da tabela buscando subir ainda mais. Agora estamos em uma zona que realmente deixa qualquer time preocupado. É uma posição desconfortável, mas cabe a nós tirarmos o clube dessa situação. Estamos em uma situação que gerou um desconforto, uma insegurança e é difícil trazer a normalidade”, admitiu Dorival Júnior.

“Temos de alterar isso, mudar esse problema emocional para entrarmos em campo mais fortes contra o Atlético-MG”, acrescentou.

Para conseguir somar três pontos e respirar, Dorival Júnior apostou no mistério ao longo da semana e deve promover novas mudanças. Além de Baiano no meio de campo, o treinador contará com Tenorio, que entrará na vaga de André, impedido de atuar por questões contratuais com o Galo. Ainda existe uma dúvida entre Marlone e Willie, tudo para priorizar um esquema mais equilibrado.

“Nós jogamos assim com o Corinthians, em Brasília, com o Coritiba e Náutico, fora de casa. Não vamos perder a característica. Não estamos jogando mal, talvez precisemos de mais atenção nos momentos decisivos. Perdemos pontos preciosos por conta disso”, completou.