Pikachu na captura da titularidade

Com gols salvadores nos dois últimos jogos, ele ganha moral com Jorginho, mas ainda busca se firmar no Vasco

Por O Dia

Rio - Na onda do Pokémon Go, jogo de celular lançado pela empresa Nintendo e que virou febre no mundo todo, Yago Pikachu também ganha espaço. Ao contrário do personagem que lhe rendeu o apelido, é o lateral que está à caça e vem capturando uma vaga entre os titulares do Vasco com as últimas atuações. Os dois gols seguidos, sobre Luverdense e Santa Cruz, só fizeram aumentar seu prestígio com o treinador Jorginho.

Embalado por gols%2C Pikachu tenta se firmar como titular do VascoPaulo Fernandes / Vasco.com.br / Divulgação

Ainda em busca de espaço, Pikachu volta a ficar na frente na única vaga em disputa no time. Com uma base formada, Jorginho ainda está atrás de alguém para jogar pelo lado direito no meio de campo. De titular no primeiro semestre, Julio dos Santos perdeu espaço (só foi titular em quatro dos últimos 10 jogos), William foi testado e Pikachu volta a ser opção.

“Pikachu finalizou bem. É um jogador destemido, com característica ofensiva”, elogiou Jorginho.

Lateral de ofício, ele chegou a São Januário com fama de goleador no Paysandu, pelo qual fez 20 gols em 2015 e 15 em 2014. No Vasco, só marcou os dois primeiros nos últimos dois jogos. Com a improvisação, vista por Jorginho como forma de aproveitar a ofensividade do jogador, Pikachu demorou para se firmar e foi vaiado no início.

Jorginho manteve a confiança e seguiu em busca da melhor forma de aproveitá-lo. Ainda se adaptando, Pikachu foi titular 11 vezes em 2016, tendo jogado 28 partidas. Contra o Bragantino, neste sábado, em São Januário, sai na frente na disputa pela vaga em aberto.

“Vou continuar a minha luta”, escreveu Pikachu na sua conta do Facebook.

Novidade no banco

O Vasco adiou a apresentação, que deveria ter sido na quinta-feira, dos dois reforços, mas Jorginho pretende utilizar pelo menos um, neste sábado. Ederson deve ficar no banco porque estava jogando no Japão, mas Júnior Dutra, parado há dois meses, precisará de mais tempo na preparação física.

Empresa do Paraguai cobra R$ 1 milhão

Empresa paraguaia ligada a Marcelo Recanate, ex-presidente do Olimpia, a AT 2000 entrou na Justiça do Rio contra o Vasco para cobrar quase R$ 1 milhão referente ao contrato assinado com Martín Silva, segundo revelou o site da ESPN. O débito é de 2014, na gestão de Roberto Dinamite, e a empresa alega que só recebeu a primeira das seis parcelas que totalizam R$ 1,2 milhão na cotação atual.

O Vasco ainda não foi notificado e diz que está em dia. O empresário de Martín, Régis Marques, confirma. O débito se refere à parte dos direitos econômicos que o Vasco teria que pagar pela negociação do goleiro com o Olimpia, no fim de 2013.

“Vamos apurar quando recebermos a ação. Nós não devemos nada ao Martín”, disse o vice jurídico do Vasco, Paulo Reis.

Pelo Twitter, Martín Silva garantiu não ter nada a ver com o processo. “Nunca entrei na Justiça contra o Vasco”, escreveu o goleiro.