Em pregão volátil, Ibovespa tem leve alta de 0,34%

Índice esboça alguma recuperação após cair ao patamar mais baixo em cinco anos na sessão de sexta-feira

Por O Dia

São Paulo - As bolsas americanas deram fôlego ao Ibovespa, que após fechar a sexta-feira no patamar mais baixo em cinco anos, esboça recuperação ao terminar com leve avanço de 0,34%, aos 45.117 pontos no primeiro pregão da semana. O giro financeiro foi de R$ 7,7 bilhões, dos quais R$ 2,6 milhões se referem ao exercício de opções sobre ações.

"O principal assunto de hoje é o risco de um racionamento de energia, o que já começa a ser precificado na bolsa", apontou o estrategista da Futura Invest Adriano Moreno. Nesta manhã, o Morgan Stanley divulgou relatório no qual diminuiu a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro de 1,9%, para 1,5%. Um dos argumentos que justificam a revisão é a possibilidade de um racionamento elétrico.

Por um lado, o setor bancário puxou a alta do índice. As ações do Bradesco (BBDC4) subiram 2,12% e as do Itaú (ITUB4) avançaram 2,08%. No entanto, os ativos da Petrobras (PETR4) limitaram as perdas ao recuar 1,64%.

À frente dos ganhos, os papéis da Gol (GOLL4) subiram 3,73%. A companhia aérea apresentou alta de 27% na receita por passageiro em fevereiro na comparação anual. A taxa de ocupação, por sai vez, subiu de 64% para 76,7% no período.

Na outra ponta, as ações da MRV (MRVE3) recuou 5,44%. A construtora divulgou na semana passada queda de 37% no lucro líquido do quarto trimestre, que ficou em R$ 72 milhões.

Estados Unidos

O impasse na Europa, que ganhou novos contornos no domingo após a maioria da população da Crimeia votar pela separação da Ucrânia, ficou em segundo plano. Os investidores focaram no dado da produção industrial dos Estados Unidos, que surpreendeu ao subir 0,6% em fevereiro.

O indicador alimentou o apetite dos investidores e por volta das 18h, os principais índices americanos caminhavam para fechamento no azul. O Dow Jones subia 1,13%, o S&P avançava 0,96% e o Nasdaq tinha alta de 0,81%.

Dólar

Em sessão volátil, a moeda americana terminou em queda de 0,07% frente o real, cotada a R$ 2, 349 na venda. Após abrir em leve queda, a divisa ganhou valor com o avanço da produção industrial americana. No entanto, perdeu força após a divulgação dos números da balança comercial do Brasil, que mostrou superávit de us$ 401 milhões na primeira quinzena de março, mas acumula défict de US$ 5,78 bilhões no ano.

Últimas de _legado_Notícia