Condomínios ficam mais caros no fim do ano

Gastos com despesas com 13º salário de funcionários, Natal, contas de água e luz pesam mais no bolso nessa época do ano

Por O Dia

Rio - Com a chegada do fim do ano, as despesas das famílias aumentam por conta da decoração de Natal, presentes e ceia. Parte dos gastos também vão estar no orçamento dos condomínios que precisam pagar 13º dos funcionários e bancar as elevadas contas de água e de energia no verão, além da decoração natalina. Vale lembrar ainda das manutenções, pois a piscina e o playground do prédio precisam ser vistoriados. Além disso, a maior procura pelas áreas compartilhadas (salão de festas e churrasqueira) é um prato cheio para desentendimentos — não apenas em relação aos gastos, mas também quanto à convivência.

O advogado especializado em direito imobiliário e administrador de condomínios, Arnon Velmovitsky, explica que a melhor medida é a prevenção: “A convenção é o que rege o condomínio. Mas nesse período, vale o administrador fixar lembretes, como o uso dos salões de festas e piscinas, e conscientizar sobre o uso de água e luz”, orienta.

Despesas extra aumentam o custo do condomínioDivulgação

Segundo ele, uma alternativa é convocar uma força-tarefa para inspecionar as áreas do condomínio e verificar se há vazamentos, que aumentam o consumo de água. Outro passo é o síndico fazer uma análise do que tem em caixa e das estimativas de gastos até dezembro. “O aumento de consumo de água chega a 32% e o de energia pode subir em até 50%”, explica o especialista.

Velmovitsky dá dicas para reduzir gastos: “Alguns prédios distribuem pulseirinhas entre moradores que irão usar a piscina. Para economizar com os elevadores, pode-se desligar alguns em horários de menor fluxo”. Outra recomendação é que o síndico desenvolva um trabalho de prevenção à inadimplência crônica do condomínio, chamando o morador para conversar. “Esse diálogo ajuda a lidar com a situação”, diz Velmovitsky.

Síndica há 12 anos de um prédio com 80 apartamentos, Virginia Sobral Moraes administra o condomínio como se fosse a sua casa. A síndica conta que o 13º dos 11 funcionários foi parcelado em três vezes na cota condominial. Na última assembleia, os condôminos conversaram sobre como economizar ainda mais nas contas de consumo. “Trocamos todas as lâmpadas convencionais por LED e já tivemos redução de 20% na energia. Já a inadimplência, mesmo com a crise, está sob controle por conta do novo Código de Processo Civil. O diálogo é importante para o síndico. E para fechar, a decoração natalina será a mesma dos anos anteriores”, conta. De acordo com ela, são medidas para manter a cota condominial enxuta.

Dicas para economizar

:: Instale lâmpadas de LED e sensores de presença. Nas garagens, verifique quais lâmpadas são realmente úteis e quais podem ser desligadas.

:: Implante rodízio para uso da piscina em épocas de maior pico. Uma dica é distribuir pulseirinhas aos moradores que forem utilizar a área no dia.

:: O aluguel da cobertura para empresas instalarem antenas de TV pode ajudar a arrecadar dinheiro.

:: Desligue elevadores do condomínio nas horas de menor fluxo.

:: Faça inspeções para detectar vazamentos. Instale válvula dupla nas descargas em áreas comuns.

:: Outra ideia é colocar redutor de vazão nas torneiras do prédio.

:: Verifique a possibilidade de implantar um sistema de reuso de água da chuva para o condomínio.

:: Os painéis fotovoltaicos, que armazenam energia solar, também são um bom investimento. O condomínio pode usá-los para manter as luzes acesas à noite.

:: Peça para o seu zelador fazer a manutenção do jardim com regador em vez da mangueira.

:: A mangueira também deve ser abolida para a limpeza de calçadas ou áreas comuns. Use vassoura.

Últimas de _legado_Imóveis