Profundidade dificulta busca de minissubmarino por destroços de avião

Após seis horas, minissubmarino atingiu limite de profundidade e retornou à superfície. Nova missão de busca está prevista para esta terça-feira

Por O Dia

Perth - A grande profundidade obrigou nesta terça-feira a suspender, por seis horas, a missão do minissubmarino robotizado encarregado de localizar os destroços do Boeing 777 da Malaysia Airlines, informaram as autoridades australianas.

O "Bluefin-21", equipado com um sonar, opera a partir do navio australiano "Ocean Shield", que dirige as operações de busca do avião desaparecido desde 8 de março.

"Após seis horas de missão, o 'Bluefin-21' atingiu seu limite de profundidade (4.500 metros) e voltou à superfície", informou o Centro Conjunto de Coordenação das Agências (JACC), encarregado de organizar as operações.

"As informações obtidas durante estas horas de busca estão sendo recuperadas e analisadas".

A princípio, o minissubmarino deveria realizar uma missão de 16 horas. Uma segunda missão está prevista para esta terça, se as condições meteorológicas permitirem, destacou o JACC.

O "Bluefin-21" tem a forma de um torpedo, está equipado com um sonar e mede 4,93 metros.

A busca está limitada a uma área no fundo do oceano de apenas 40 km quadrados, exatamente a 2.312 km a noroeste de Perth, a grande cidade do litoral ocidental da Austrália.

O voo MH370 da Malaysia Airlines, que seguia de Kuala Lumpur para Pequim, desapareceu no dia 8 de março, com 239 pessoas a bordo.

Últimas de _legado_Notícia