Assassino que sobreviveu a 18 injeções letais diz que nova execução é crueldade

Executores não conseguiram achar veia para dar medicamentos. Ele alega que tentar outra vez seria dupla incriminação

Por O Dia

Estados Unidos - Um homem de 60 anos que sobreviveu a uma execução de pena de morte fez um apelo ao Supremo Tribunal dos Estados Unidos alegando que uma segunda tentativa de matá-lo seria inconstitucional. O assassino Romell Broom é a segunda pessoa na história do país a passar pelo caso. Ele foi condenado por matar e estuprar uma jovem, em setembro de 1984.

Assassino Romell Broom apelou ao Supremo Tribunal dos EUA após sobreviver a 18 injeções letais Divulgação

Os executores não conseguiram encontrar uma veia para aplicar os medicamentos letais após 18 tentativas, em 2009. De acordo com o governo de Ohio, as tentativas duraram duas horas e foi decidido adiar a execução.

A defesa de Broom alega que se for dada a agência de prisões estaduais uma segunda chance de matá-lo, isso seria uma punição cruel e dupla incriminação.

O primeiro apelo do assassino foi em março deste ano, mas o Supremo negou recurso. Broom voltou a recorrer no início deste mês.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência