Donald Trump anuncia veto migratório a mais três nacionalidades

Cidadãos da Coreia do Norte, Venezuela e Chade também estão com entrada restrita em território americano.

Por O Dia

Washington - Donald Trump incluiu mais três nacionalidades na sua polêmica lista de restrição de entrada nos Estados Unidos. Além das cinco nacionalidades que já tinham a restrição, cidadãos da Coreia do Norte, Venezuela e Chade também estão com entrada restrita em território americano.

De acordo com reportagem da BBC, a Casa Branca disse que as novas restrições são consequências de uma revisão no intercâmbio de informações por parte de governos estrangeiros. Para a Venezuela, a alegação é que o governo de Nicolás Maduro não coopera “nas verificações voltadas a identificar se seus cidadãos representam ameaças à segurança nacional ou pública”.

Donald Trump anunciou veto migratório a mais três nacionalidades Foto%3A AFP

No domingo, Donald Trump fez uma declaração oficial na qual destaca que está “tomando medidas para proteger a segurança  do povo norte - americano”. Trump também se manifestou pelo twitter dizendo que  “a segurança dos Estados Unidos é a prioridade número um. Não vamos admitir em nosso país pessoas que não podemos investigar de maneira segura”.

Esse novo veto migratório se soma à proibição de entrada de cidadãos de cinco países de maioria muçulmana: Irã, Líbia, Síria, Iêmen e Somália, que na época desencadeou protestos e ações judiciais para anular o decreto.

A primeira decisão de veto migratório chegou a ser suspensa por decisão judicial, mas depois foi parcialmente restabelecida.  A decisão, agora, vai ser feita pela Suprema Corte dos Estados Unidos em outubro. Esse novo decreto acaba modificando elementos - chave do veto migratório e pode afetar os processos judiciais que questionam as restrições de entrada aos Estados Unidos.

O grupo de defesa dos direitos humanos União Americana de Liberdades Civis disse que a incorporação dos três novos países ao decreto original “não ofusca o verdadeiro fato de que a ordem do governo continua a ser uma proibição muçulmana” .

As novas restrições, que entrarão em vigor no dia 18 de outubro, se limitam a funcionários venezuelanos que trabalham para agências governamentais e suas famílias, e não se aplicam a quem já possui visto válido.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência