Escravidão na Líbia é tema de reunião entre ONU e lideres africanos e europeus

Chefes de Estado presentes na cúpula de Abidjan pediram nesta quarta-feira uma intervenção para acabar com esta situação

Por O Dia

Abidjan - Uma reunião de emergência será organizada nesta quarta-feira à noite com França, Níger, Chade, Marrocos, ONU, União Africana e União Europeia sobre a luta contra os traficantes de migrantes vendidos como escravos na Líbia, anunciou a presidência francesa.

A reunião, à margem da cúpula Europa-África em Abidjan, terá foco na "iniciativa" contra os traficantes proposta pelo presidente francês Emmanuel Macron na terça-feira em Uagadugu. A chanceler alemã, Angela Merkel, participará das discussões, segundo o Eliseu.

A França planeja "concretizar a proposta de Emmanuel Macron: sanções contra os traficantes, desmantelamento das redes e evacuação de pessoas em risco nos campos de deslocados e refugiados", explicou a presidência francesa.

A rede CNN exibiu imagens de um leilão de migrantes como escravos na Líbia, provocando indignação internacional.

Muitos chefes de Estado presentes na cúpula de Abidjan pediram nesta quarta-feira uma intervenção para acabar com esta situação.

A pobreza e o desemprego "jogam dezenas de milhares nas estradas que os levam à morte e à escravidão. Dirijo-me a vocês horrorizado e assombrado pelas imagens de migrantes africanos vendidos em leilão na Líbia", disse Moussa Faki Mahamat, presidente da Comissão da União Africana.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência