Sony anuncia prejuízo e prevê resultado ruim no próximo exercício

Grupo registrou perda de quase US$ 1,25 bilhão como consequência de um longo processo de reestruturação

Por O Dia

Tóquio - A empresa japonesa Sony anunciou nesta quarta-feira um prejuízo líquido de quase 1,25 bilhão de dólares no ano fiscal de 2013-2014 e prevê que continuará no vermelho no próximo exercício, em consequência de um longo processo de reestruturação.

Entre 1º de abril de 2013 e 31 de março de 2014, o grupo nipônico registrou prejuízo líquido de 128,4 bilhões de ienes (quase 1,25 bilhão de dólares).

Para 2014-2015, o grupo calcula uma perda líquida de 50 bilhões de ienes (490 milhões de dólares).

A Sony parou de fabricar computadores pessoais em 2013 e vendeu a marca Vaio a um fundo de investimentos japonês, operações que afetaram os resultados. Também registrou dificuldades nos setores de produção de discos ópticos e baterias.

A marca teve que vender imóveis e ceder ativos em outras empresas para equilibrar as contas, o que conseguiu apenas parcialmente. Também teve que renunciar ao mercado de livros digitais no exterior e, a curto prazo, pretende seguir tomando decisões similares.

A Sony tenta um reposicionamento no mercado internacional com produtos de alta tecnologia, como os sistemas de áudio de alta resolução e os televisores do futuro, de altíssima definição (4K), mas a rentabilidade das atividades é duvidosa, já que teve que cedê-la a uma filial.

A Sony espera vender 16 milhões de aparelhos de televisão, contra 13,5 milhões no ano passado.

O lado positivo para a empresa foi o sucesso do Playstation 4 (PS4), lançado no fim do ano passado no exterior e em fevereiro no Japão, que venceu mais de sete milhões de unidades em menos de cinco meses.

As vendas de smartphones aumentaram a 39 milhões de unidades (+6 milhões em um ano).

Graças a filmes como "Homem-Aranha", "007" e "Homens de Preto 3", a divisão de cinema teve bons resultados, assim como a divisão musical, graças ao sucesso de grupos como One Direction e Daft Punk.

A Sony deseja reduzir em 5.000 o número de funcionários no próximo ano fiscal, que vai até março de 2015. Em março de 2013, a empresa tinha 146.300 trabalhadores.

Últimas de _legado_Notícia