Viradouro vai disputar o Carnaval de 2016 com Cubango e Porto da Pedra

As três agremiações vão desfilar pela Série B no ano que vem

Por O Dia

Niterói - Não há o que comemorar em Niterói quando o assunto é desfile das escolas de samba. A Viradouro foi a última colocada do Grupo Especial e caiu para o Acesso. Por lá, vai se encontrar com a Cubango, que até fez um bom desfile, mas ainda não mostrou que merece um lugar entre as gigantes. Sim porque grandes todas são. Se o clima é complicado na Terra de Araribóia, em São Gonçalo a situação é ainda pior: por pouco a Porto da Pedra não caiu para o Grupo B.

A participação de Juliana Paes na comissão de frente foi o ponto alto do desfile da ViradouroAndré Mourão / Agência O Dia

A Viradouro cai, mas de cabeça erguida. A agremiação teve bons momentos na Avenida, mas foi muito prejudicada pela forte chuva que caiu no momento do desfile. Outro agravante foram as falhas no som do Sambódromo.

No primeiro 9.7, Gusttavo Clarão, presidente da agremicação, disse que já esperava o rebaixamento. Aliás, mesmo antes do desfile ele já comentava sobre as dificuldades financeiras que enfrentou para fazer o Carnaval. “Quem montou a escola fui eu, a responsabilidade é toda a minha”, assumiu o dirigente, que pediu desculpas pelo resultado.

“Não preciso da avaliação dos jurados para ver que o desfile não foi bom. A escola provou que é forte ganhando em 2014. Estou cheio de dívidas, mas vamos fazer o melhor ano que vem”, prometeu ele dizendo que não sabe se a chuva foi o que prejudicou a escola.

Cubango fez desfile correto%2C mas não passou da quarta colocaçãoErnesto Carriço / Agência O Dia

Compositor de mão-cheia, Clarão criticou um dos jurados que deu 9.9 ao samba-enredo, que ganhou três notas dez. “O cara deve ser louco”, alfinetou. A Vermelha e Branca cantou ‘Nas Veias do Brasil, É a Viradouro em Um Dia de Graça’, junção de dois sambas de Luiz Carlos da Vila.

O ponto alto do desfile foi a participação da musa da Viradouro, a atriz Juliana Paes na comissão de frente como uma deusa africana. 

O quarto lugar na Série A e, consequentemente, a permanência no grupo no Carnaval de 2016, não desanimou Pelé, presidente da Acadêmicos do Cubango. A escola exaltou o negro na Sapucaí com o samba “Cubango, a realeza africana de Niterói” com luxuosas alegorias e fantasias.

Porto da Pedra cometeu muitos erros e por pouco não foi parar no Grupo B do CarnavalBruno de Lima / Agência O Dia

O destaque foi para a comissão de frente com acrobacias tribais em movimentos circenses. “Foi um desfile positivo porque resgatamos o orgulho do cidadão niteroiense de bater no peito e ver sua escola luxuosa na Avenida. A disputa esse ano foi muito acirrada”, justifica ele. Apesar de se dizer satisfeito, Pelé criticou a comissão julgadora. “Não temos corpo de jurados qualificado”, disse, ressaltando que já está tratando da renovação dos contratos e buscando patrocínio.

A Porto da Pedra também permanece na Série A porque ficou em 11º lugar. A agremiação fez um desfile sem empolgar e teve problemas em dois carros. Dudu Nobre foi um dos autores do samba ‘Há uma luz que nunca se apaga’ falando sobre energia.

Últimas de _legado_Niterói