Comissão da Verdade pede às Forças Armadas que investigue tortura no Exército

Apuração da CNV aponta que unidades do Exército foram usadas na prática de tortura durante o regime militar

Por O Dia

São Paulo - A Comissão Nacional da Verdade pediu a abertura de sindicância ao ministro das Forças Armadas em função de mortes e atos de tortura ocorridas em sete unidades do Exército brasileiro durante o regime militar. Investigação da CNV confirma que houve desvio de finalidades destas unidades do exército.

As investigações ocorreram em três unidades do Rio de Janeiro, uma em São Paulo, uma em Recife e outra em Belo Horizonte. Foram escolhidas essas unidades em função da "notoriedade" de cada uma, conforme o coordenador da CNV, Pedro Dallari. "Mas aconteceram atos de tortura em todo o Brasil", afirma Dallari.

No documento, a CNV pediu a investigação por entender que neste momento cabe à direção do Exército apurar atos de desvio de finalidade dos locais. "Havia um arquipélago de tortura", disse Paulo Sérgio Pinheiro, integrante da CNV. Os responsáveis pelos atos podem responder por crime de responsabilidade e serem obrigados a ressarcir os cofres públicos porque o crime de responsabilidade não seria alvo de prescrição.

Últimas de _legado_Brasil