Ministério da Cultura processa Facebook por censurar foto de índios

Foto feita na década de 1940 por Walter Garbe foi postada na página institucional do ministério e censurada na quinta-feira

Por O Dia

Foto feita na década de 1940 por Walter Garbe foi censurada da página do ministério no FacebookDivulgação / Walter Garbe

Brasília - O Ministério da Cultura decidiu acionar judicialmente o Facebook, depois que teve uma foto de um casal de índios botocudos censurada pela rede social. A foto, feita na década de 1940, por Walter Garbe, foi postada na página institucional do ministério, na quarta-feira à tarde, e a sua retirada foi percebida na manhã de quinta-feira, com o aviso de que, por regras internas, a foto tinha sido bloqueada.

“Nós colocamos a foto na nossa página do Facebook para convidar as pessoas a irem visitar a exposição, e o Facebook tirou, censurou a foto”, disse nesta sexta-feira o ministro Juca Ferreira.

Para ele, a atitude foi um desrespeito contra a legislação brasileira, contra o estatuto indígena e também contra as regras da Unesco, que pregam a diversidade de manifestações culturais e respeito às singularidades.

Segundo o ministro, a pasta entrou em contato com a rede várias vezes, durante a quinta-feira, para saber o motivo do bloqueio e pedir que a foto voltasse ao ar, mas teve o pedido negado.”Eles alegaram que têm normas próprias da empresa, que aplicam globalmente, e não se submetem a legislações nacionais”, disse o ministro sobre a resposta do Facebook.

Segundo o ministro, esse tipo de censura em redes sociais é um problema que deve ser discutido globalmente. Além de entrar com ação civil pública contra a rede de relacionamentos, o ministério adiantou que irá acionar cortes internacionais, como por exemplo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), para discutir o assunto.

Ministro da Cultura, Juca Ferreira, ao lado da foto histórica que foi censurada pelo FacebookWilson Dias / Agencia Brasil


Últimas de _legado_Brasil