Dilma Rousseff vai visitar áreas atingidas por tornado em Santa Catarina

Exército trabalha na desobstrução das ruas e já entregou kits humanitários às famílias atingidas, segundo Gilberto Occhi

Por O Dia

Brasília - A presidenta Dilma Rousseff vai viajar nos próximos dias ao município de Xanxerê, em Santa Catarina, para sobrevoar as áreas atingidas pelo tornado e anunciar ações do governo federal de auxílio à recuperação da região. De acordo com o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, o levantamento dos estragos causados pelo fenômeno climático da última segunda-feira ainda está sendo feito.

Occhi esteve esta tarde com a presidenta, quando foi perguntado sobre sua visita recente à cidade catarinense, que teve estado de calamidade pública reconhecido nesta quinta-feira. De acordo com o ministro, as autoridades estão tomando conhecimento dos danos aos prédios públicos e a todos imóveis residenciais e comerciais. O reestabelecimento da energia também ainda está em andamento, já que três torres de transmissão foram destruídas.

Tornado destrói casas e deixa pelo menos dois mortos em Santa Catarina

Tornado em Santa Catarina afetou pelo menos 10 mil pessoas, diz Defesa Civil

Tornado atingiu sete bairros da cidade de Xanxerê%2C em Santa CatarinaDefesa Civil de Santa Catarina / Divulgação

Segundo Occhi, o Exército trabalha na desobstrução das ruas e já entregou kits humanitários às famílias atingidas, com itens como cesta básica, água potável, objetos de limpeza, higiene, colchões, dentre outros. “A situação está se normalizando. A cada ação dessa de retomada, por exemplo, do abastecimento de água. Aí se identificou que tem muitos vazamentos no local onde houve a destruição. Então você precisa fechar ali para poder depois fazer a distribuição de água”, disse.

Sobre a situação dos imóveis, o ministro informou que o levantamento poderá apontar a necessidade de recuperação dos mesmos ou reconstrução por meio do Programa Minha, Casa Minha Vida. “Nós estamos aguardando esse levantamento para que o ministério possa reconhecer os danos, avaliar os valores que serão investidos, para que a gente possa fazer, aí sim, o apoio do governo federal”.

Reportagem de Paulo Victor Chagas

Últimas de _legado_Brasil