Idoso marca sexo com duas prostitutas e é morto a pedradas

Vítima ainda teve o corpo e a casa incendiados

Por O Dia

Minas Gerais - Um assassinato com requintes de crueldade foi registrado nesta quinta-feira em Rubim, no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. Um idoso de 65 anos foi morto a pedradas enquanto marcava um programa sexual com duas prostitutas. Três pessoas foram presas, entre elas as duas mulheres. A vítima ainda teve o corpo e a casa incendiados.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, o filho de Liordino Pereira Jardim acionou a corporação depois que viu a casa do pai, localizada na rua “A”, do bairro Baixinha II, pegando fogo. Ele e a sua mulher ainda conseguiram ver uma poça de sangue na entrada da sala.

Militares se deslocaram até o endereço indicado e, com a ajuda de vizinhos do idoso, conseguiram conter as chamas com o uso de baldes de água. O corpo de Jardim foi encontrado no meio de escombros em um dos quartos do imóvel.

O homem apresentava duas lesões na cabeça. Uma pedra suja de sangue foi encontrada na casa e, de acordo com a perícia, aparentemente o homem foi morto na sala e teve o corpo arrastado até o outro cômodo.

Durante o registro da ocorrência, nenhum suspeito foi identificado ou localizado. No entanto, durante o dia, policiais receberam informações anônimas que os autores do homicídio estavam em uma casa da rua “C”. Uma equipe policial se deslocou até lá e encontrou duas mulheres de 27 anos e um homem de 23.

A princípio, os três negaram o crime, mas entraram em contradição. Durante conversa com a polícia, uma das mulheres acabou contando como tudo aconteceu. Na versão da mulher, ela e a outra suspeita foram até a casa de Jardim com a intenção de marcarem um programa sexual com o idoso.

Enquanto os três conversavam, o homem entrou pela porta dos fundos e, sem dizer nada, atingiu a vítima com a pedra. Em seguida, o jovem ateou fogo no corpo do idoso e fugiu com uma sacola de dinheiro. Ainda segundo a mulher, elas correram antes do incêndio começar.

Apesar da confissão da prostituta, os outros dois suspeitos negaram o crime. Os três foram encaminhados à Delegacia de Plantão de Almenara.

Cachaça foi usada para incendiar vítima

Ainda segundo uma das garotas de programa, após agredir o idoso com a pedra, o jovem usou cachaça que estava em uma garrafa para jogar sobre o idoso e o imóvel. Em seguida, ele ateou fogo.

Jardim foi encontrado com as roupas queimadas. O imóvel ficou parcialmente destruído e precisou ser interditado pois corria o risco de desabar. O homem morava sozinho na residência e tinha um pequeno bar na cidade.

Vítima “ostentava” dinheiro

Em conversa com os policiais, o filho do idoso contou que o homem era muito conhecido na cidade por causa do comércio. Ele costumava guardar uma quantia alta de dinheiro debaixo do colchão, dentro de uma sacola.

O hábito do comerciante era conhecido por muitas pessoas, uma vez que ele fazia questão de mostrar o dinheiro quando o bar estava cheio. Ainda conforme o filho, a vítima costumava chamar usuárias de crack para programas sexuais. O corpo de Jardim será sepultado nesta sexta-feira.

Reportagem: Carolina Caetano

Últimas de _legado_Brasil