Justiça manda prender homem que estuprou o filho e o colocou dentro de geladeira

Acusado também torturava o enteado e ameaçava de morte a mãe das crianças

Por O Dia

Distrito Federal - O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) conseguiu nesta quarta-feira, juntamente com a 2ª Vara Criminal de Santa Maria (DF), a prisão preventiva de um homem acusado de estuprar e torturar o próprio filho e o enteado.

As agressões ocorreram entre 2012 e 2014 quando as crianças tinham um e cinco anos, respectivamente. De acordo com informações do MPDFT, a denúncia foi ajuizada no último dia 15 pela prática do crime de tortura e estupro de vulnerável. Somadas, as penas vão de 10 a 23 anos de prisão.

Segundo os promotores Luis Henrique Ishihara e Mariana Távor, além dos abusos sexuais, o acusado agredia fisicamente as crianças com socos e golpes de cinto. Em uma ocasião, chegou a quebrar um controle remoto de televisão na cabeça do enteado e a colocar o próprio filho dentro da geladeira, na gaveta de verduras, como forma de castigo.

"Como técnica de tortura, P.S.C chegou a queimar o enteado com ferro de passar, além de lhe dar banhos gelados no período noturno. Para anular toda e qualquer proteção que a mãe pudesse oferecer, ele ameaçava-a de morte e de agressões caso ela intercedesse em favor do filho", ditaram os promotores na ação penal.

Ainda de acordo com o MPDFT, a prisão assegura a aplicação da Lei Penal, uma vez que o acusado não possui residência fixa. Além disso, o denunciado demonstrou personalidade violenta e agressiva, tendo, inclusive, ameaçado de morte a mãe das crianças e uma conselheira tutelar que atuou no caso. O processo corre em segredo de Justiça.

Últimas de _legado_Brasil