Lula faz queixa-crime no STF após ser chamado de 'bandido' por senador

Ex-presidente pede a condenação de Ronaldo Caiado por supostas ofensas publicadas em rede social

Por O Dia

Brasília - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recorreu, nesta quarta-feira, ao Supremo Tribunal Federal (STF) com uma queixa-crime contra o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO). Lula pede a condenação do parlamentar pelos crime de calúnia, injúria e difamação, por supostas ofensas publicadas, em fevereiro, em uma rede social.

Ex-presidente pede a condenação de Ronaldo Caiado por supostas ofensas publicadas em rede socialReprodução Twitter

Na ocasião, entre as frases publicadas, Caiado disse que “Lula tem postura de bandido. E bandido frouxo! Igual à época que instigava metalúrgicos a protestar e ia dormir na sala do delegado Tuma!”

Os advogados de Lula alegaram que utilizar o termo "bandido" para se referir a um ex-presidente é incompatível com a função de senador da República e com o decoro parlamentar. Após ser informado que o ex-presidente Lula protocolou a queixa-crime, o senador voltou a se pronunciar pelas redes sociais.

“Essa situação ocorreu no mês de fevereiro, quando Lula se sentia o todo poderoso, quando ninguém tinha coragem de contestá-lo. Em discurso no Rio, em fevereiro, Lula se viu no direito de ameaçar a população brasileira insatisfeita que protestava contra Dilma Rousseff. Lula na época convocou o exército do Stédile, o MST, caso os movimentos contra o governo fossem para as ruas. Lula tem que medir as palavras, não é comportamento de ex-presidente ameaçar a população, é comportamento de bandido. Ele não é rei”, explicou Caiado.

Justiça do DF investiga Calheiros

A Justiça Federal do Distrito Federal abriu ação por improbidade administrativa contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Ele é acusado de ter recebido propina da construtora Mendes Júnior para pagamento de despesas de uma filha dele com a jornalista Mônica Veloso.

Ele é alvo de investigação também na Operação Lava Jato, que apura o escândalo de corrupção na Petrobras.

A denúncia sobre o caso, que motivou a renúncia de Renan da Presidência do Senado em 2007, foi feita pela Procuradoria da República do Distrito Federal. O mesmo episódio levou o senador a ser denunciado pela Procuradoria Geral da República ao Supremo Tribunal Federal (STF). Se condenado, poderá ficar inelegível para as próximas eleições.

Últimas de _legado_Brasil