Funcionário é sétima vítima identificada no desastre de Mariana

Marcos Aurélio Moura era trabalhador da empresa terceirizada Produquímica; dezoito pessoas continuam desaparecidas

Por O Dia

Minas Gerais - O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais informou que foi identificada a sétima vítima do rompimento das barragens de Fundão e Santarém, em Mariana, interior do estado. Marcos Aurélio Moura trabalhava para a empresa Produquímica, prestadora de serviço da Samarco, responsável pelas barragens que se romperam. A Samarco é controlada pelas mineradoras Vale e BHP.

Abastecimento de água é suspenso em cidades após lama atingir Rio Doce

Tragédia em Mariana: Uma ferida que levará 10 anos para cicatrizar de vez

Rompimento da barragem em Mariana levou toneladas de lama para rios de Minas e do Espírito Santo%2C destruindo a fauna e flora da regiãoEfe

Mais dois corpos aguardam identificação no Instituto Médico-Legal (IML). Dezoito pessoas continuam desaparecidas – nove funcionários da mineradora e nove moradores.

As barragens que se romperam, no último dia 5, ficam no distrito de Bento Rodrigues, na zona rural de Mariana. A onda de lama que se formou destruiu o distrito e alcançou outras cidades de Minas Gerais e do Espirito Santo, impedindo o abastecimento de água em municípios por onde passa o Rio Doce. Mais de 600 pessoas ficaram desabrigadas.

Confira a lista dos desaparecidos:

Funcionários da Samarco e de companhias terceirizadas

Ailton Martins dos Santos
Samuel Vieira Albino
Claudemir Elias dos Santos
Edinaldo Oliveira de Assis
Daniel Altamiro de Carvalho
Vando Maurílio dos Santos
Pedro Paulino Lopes
Mateus Marcio Fernandes
Edmirson José Pessoa


Civis

Ana Clara dos Santos Souza, de 4 anos
Maria Elisa Lucas, de 60 anos
Mariana da Silva Santos, de 21 anos
Bruno dos Santos Souza, de 29 anos
Antonio Prisco de Souza, de 65 anos
Ana Clara Dias Batista, de 30 anos
Mateus Dias Batista, de 5 anos
Yuri Dias Batista, de 3 meses
Maria das Graças Celestino da Silva, de 65 anos

*Com Agência Brasil

Últimas de _legado_Brasil