Conheça os vilões dos concurseiros

Candidatos devem identificar o que atrapalha a preparação e superar as dificuldades

Por O Dia

Rio - O caminho até a aprovação nos concursos públicos é tortuoso. E, muitas vezes, os candidatos se deparam com alguns vilões, que precisam ser combatidos durante a preparação para as provas. Nesse percurso, determinação e foco são fundamentais.

Vilões dos concurseirosArte O Dia

Autor do livro ‘Concursos Públicos — O segredo para a aprovação’, da Editora Método, Carlos Alberto Pereira de Castro explica que o maior problema dos candidatos é acreditar que vão passar na primeira tentativa. “É absolutamente normal que a pessoa não passe no primeiro concurso. Quem passa é exatamente aquele que insiste”, diz.

Porém, para manter o foco, é importante cuidar dos aspectos emocionais e da saúde, que são determinantes para o sucesso do candidato. “É preciso associar essa determinação nos estudos a tudo que dê ao candidato satisfação, descanso e prazer”, avalia Leonardo Pereira, diretor do curso IOB Concursos.

Por isso, cuidados com a alimentação são fundamentais, assim como dormir o suficiente para descansar. Com relação às questões emocionais, o candidato deve buscar a ajuda da família, dos amigos e, se possível, da religião ou de um psicólogo.

De acordo com Claudia Barros Portocarrero, autora do livro ‘Leis penais especiais comentadas para concursos’, o segredo para a aprovação é saber transformar os obstáculos em combustível para continuar lutando. “Concurso não é para os melhores, mas para os mais determinados”, declara a especialista.

Além do foco e da motivação, ter um planejamento bem elaborado é parte essencial da preparação. A falta de organização é um dos principais vilões dos candidatos a concursos públicos.

Segundo Carlos Alberto, o primeiro passo é definir para qual área concorrer. “Se a pessoa se inscreve em seleções de áreas diferentes, o volume de disciplinas para estudar é enorme, por isso, é importante escolher concursos com matérias em comum”, ensina.

Já Leonardo Pereira ressalta a importância de elaborar um plano de estudos eficiente, que esteja de acordo com o tempo disponível do estudante. “Se a pessoa trabalha e estuda, o planejamento deve ser honesto, sem esconder pontos de negligência que acabam desmotivando o candidato”, diz.

CONHEÇA OS INIMIGOS

FALTA DE CONCENTRAÇÃO
Distrações como redes sociais, televisão e telefone podem atrapalhar o candidato. Para Claudia Barros, a dica é fazer da Internet uma aliada. “Mesmo nas redes sociais há páginas de professores especialistas que dão dicas”, sugere.

DESORGANIZAÇÃO
Diante de um vasto conteúdo para estudar, fazer um planejamento é fundamental. “É preciso fazer uma grade horária, separando um dia para cada disciplina”, aconselha Carlos Alberto.

MEDO
“O medo impede que o candidato se utilize dos recursos de que dispõe para alcançar sua aprovação”, afirma Claudia Barros.

MÁ ALIMENTAÇÃO
Segundo com Leonardo Pereira, uma alimentação saudável é fundamental para dar disposição ao candidato. “Evite alimentos gordurosos, pesados e doces”, diz.

PREGUIÇA
Para Leonardo Pereira, a preguiça é combatida com motivação. “O primeiro passo tem que ser dado pelo candidato, mas a família e a religião podem ajudar”, afirma.

LOCAL DE ESTUDO
A falta de um lugar adequado para estudar é um dos principais problemas dos candidatos. De acordo com Carlos Alberto, o isolamento é importante. “O ambiente de estudos não deve ter barulho ou interferência de familiares e até mesmo animais de estimação. Se não der para estudar em casa, o ideal é procurar uma biblioteca”, avalia.

PROBLEMAS EMOCIONAIS
Para driblar esses problemas, a dica de Carlos Alberto é pensar positivo. “A gente não pode virar as costas diante da primeira dificuldade que aparece”, incentiva.

FALTA DE DINHEIRO
Claudia Barros acredita que dificuldades financeiras não impedem os estudos. “O candidato pode obter materiais gratuitos em bibliotecas e na internet”, explica.

CANSAÇO
“Estudo para concurso deve ser metódico, mas também tem dias em que pode ter uma pausa”, diz Carlos.

FALTA DE TEMPO
De acordo com Leonardo Pereira, há sempre tempo disponível, basta que os candidatos saibam se organizar e tenham disposição.

Últimas de _legado_Economia