Sistema de vistos supera expectativas do governo português

Mecanismo movimenta setor imobiliário

Por O Dia

Rio - Um ano depois de sua criação, em Portugal, o Visto Gold, regime de Autorização de Residência para Atividade de Investimento (ARI), começa a gerar resultados que ajudam a movimentar o mercado imobiliário no país, até então estagnado por conta da crise econômica. O mecanismo, segundo Nuno de Mello Bello, Cônsul Geral de Portugal, movimentou no ano passado 348 milhões de euros, cerca de R$ 1,13 bilhão, volume que superou as expectativas do governo daquela país.

Desse total, 312 milhões de euros, ou R$ 1 bilhão, correspondem à compra de imóveis e 36 milhões de euros (R$ 117 milhões) representam transferências de capital, que devem ser iguais ou superiores a 1 milhão de euros (R$ 3,2 milhões. No caso dos imóveis residenciais e comerciais, é necessário que o valor seja igual ou superior a 500 mil euros (R$ 1,6 milhões).

“Este tem sido um importante instrumento de recuperação econômica. Além disso, é simplificado, competitivo e com avaliações periódicas. Sem dúvida, tem ajudado a movimentar o mercado imobiliário, que está chamando mais atenção nesse primeiro ano, principalmente de investidores chineses. A expectativa para 2014 é chegar a uma movimentação de 350 milhões de euros”, disse o cônsul.

Bairro atrai investidores da China

Em Lisboa, um bairro criado para a receber a Conferência Internacional Expo 98 é um dos mais procurados pelos investidores chineses. “Quase todos os apartamentos no valor de 500 mil euros e acima desse montante foram comprados por chineses. Isso contribuiu para a dinamização do mercado imobiliário em Portugal”, avalia o cônsul Nuno de Mello Bello.

“No caso dos brasileiros, acreditamos que o potencial de investimentos no mercado imobiliário em Portugal é grande. O preço dos imóveis está atrativo. Cada vez mais grupos têm se interessado em conhecer o mecanismo”, afirmou.

Últimas de _legado_Economia