Eleição não é impedimento para promoção de concurso

Porém, há restrição de período em que o candidato aprovado pode tomar posse

Por O Dia

Rio - Uma das principais dúvidas de quem começa a estudar para concurso público é se em ano eleitoral, como este, há restrição de aberturas de editais e aplicação de provas. O pensamento é um mito e não uma verdade. Inclusive, o número de certames costuma até aumentar no período.

O que há é apenas impedimento em relação à nomeação dos aprovados. A legislação é bem clara nesse ponto. A Lei 9.504 fixa regras para a época de eleições. Nesse sentido, os aprovados não podem ser nomeados três meses antes e três meses depois do pleito.

Hoje, sete concursos estão com inscrições abertas até abril para mais de 1,8 mil vagas. Há outros sete certames nos quais os candidatos só estão aguardando a prova. Diretor pedagógico da Academia do Concurso, Paulo Estrella afirma que existem muitos concursos que terão seu edital aprovado ainda este ano. Ele cita o Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), a Empresa de Correios e Telégrafos e o Corpo de Bombeiros como alguns deles. “O TJ-RJ já vem sinalizando a necessidade de outro concurso. O número de vagas ainda não foi definido, mas devem ser oferecidas oportunidades para técnico (Nível Médio) e analista (Superior). Outra que já está na fase de escolha de banca organizadora é a empresa de Correios e Telégrafos.

Os cargos que serão ofertados são os de carteiro, atendente comercial e operador de triagem. Esse certame é muito interessante pelo volume de vagas, que historicamente oferece. No último foram nove mil distribuídas pelo país”, informa Estrella. Ele revela que o Corpo de Bombeiros está com previsão de concurso para soldado combatente com 620 oportunidades. “Falta assinar o contrato com a empresa organizadora, que deverá ser a Funcefet, como no último certame”, acrescenta.

Fernando Bentes, diretor do site Questões de Concursos, diz que há expectativa de muitos concursos da União e dos estados. “As eleições de 2014 são para as esferas federal e estaduais. Logo, alguns governantes devem abrir vagas para contar com certa simpatia eleitoral dos concurseiros”, avalia Bentes.

O especialista prevê muitas vagas para as polícias Militar, Civil e Federal — sendo que este último já foi autorizado —, além das autarquias federais, como as agências reguladoras.

Conhecer bem a banca

Lilian Furtado, professora do site Gabarita Português, dá dicas para que o candidato seja bem sucedido nos estudos. Uma delas é conhecer a banca que vai elaborar a prova. “Apesar de as bancas geralmente cobrarem os mesmos conteúdos, elas trabalham de forma diferente”, diz a especialista.

Estudar o conteúdo programático de cada disciplina, intercalando assuntos fáceis e difíceis é outra dica. “O candidato deve fazer o estudo com teoria, exercícios de fixação e depois questões de provas, sempre organizando o material por assunto”, ensina.

Nívea Bernardo, de 25 anos, aluna do site Questões de Concurso, diz que este é o primeiro concurso que está fazendo. “Na verdade, meu sonho é ser engenheira da Petrobras”, planeja a concurseira, que forma um grupo de estudos com os amigos Rafael Paz, de 28 anos, e Auriceia da Silva, 24.

Últimas de _legado_Economia