Governo grego surpreende e fecha rede estatal de rádio e TV

Ao invés da atual companhia, será criada o mais rápido possível outra empresa pública, moderna, mais eficiente e com menos funcionários

Por O Dia

Atenas (Grécia) - A rede de rádio e televisão estatal da Grécia, "ERT", parou suas transmissões à meia-noite local, apesar de centenas de seus 2.656 funcionários continuarem a ocupar sua sede em Atenas. O Ministério das Finanças anunciou pouco antes da meia-noite que a partir daquele momento a "ERT" deixaria de existir, que a sede deveria ser desocupada e a programação suspensa "até a aprovação de uma lei que estabeleça a criação de uma nova emissora pública".

O sinal caiu enquanto eram transmitidas informações ao vivo. Os funcionários tinham decidido lutar contra um fechamento anunciado inesperadamente poucas horas antes pelo porta-voz do governo, Simos Kedikoglu. Milhares de pessoas se concentraram em frente à sede da emissora para protestar contra a medida e ficaram no local madrugada adentro. Uma nova manifestação está prevista para esta quarta-feira. O sindicato de trabalhadores da imprensa convocou uma greve de 24 horas nas redes de TV para esta quarta, e na imprensa escrita para quinta.

O anúncio do fechamento da emissora estatal surtiu o efeito de uma bomba não só entre jornalistas, mas também entre intelectuais, atletas, a igreja e imigrantes - já que o canal internacional da televisão pública é, muitas vezes, sua única ligação com seu país de origem. Ao anunciar o fim da "ERT", Kedikoglu disse que ao invés da atual companhia, será criada "o mais rápido possível" outra empresa pública "moderna", mais eficiente e com um quadro de funcionários "muito menor".

O porta-voz disse que, com esta decisão, o governo porá fim a um "desperdício" de recursos públicos e mostrava sua "vontade política" de reformar o sistema de difusão pública de informações.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência