Por clarissa.sardenberg

Rússia - O Conselho de Direitos Humanos adjunto à presidência russa solicitou a liberdade provisória dos 30 tripulantes do navio quebra-gelo "Arctic Sunrise" do Greenpeace, que estão em prisão preventiva há um mês e meio na Rússia, acusados de vandalismo.

Em carta datada de 8 de novembro e divulgada nesta terça-feira em seu site, o Conselho solicita ao chefe do Comitê de Instrução (CI) da Rússia, Aleksandr Bastrikin, analisar a mudança da medida cautelar de prisão preventiva para a de liberdade pagando uma fiança ou liberdade provisória com proibição de abandonar o país.

"Muitos dos membros do Conselho expressaram sua disposição de servir de garantia dos acusados", acrescenta a carta.

O Conselho adjunto à presidência argumentou seu pedido com o fato de que em 23 de outubro os órgãos de instrução rebaixaram as acusações contra os tripulantes do "Arctic Sunrise" de "pirataria" para "vandalismo" - crime não necessariamente punido com prisão.

A bióloga brasileira Ana Paula Maciel e os outros ativistas do Greenpeace estão detidos na Rússia desde o dia 18 de setembroEfe

Na véspera, o CI anunciou a mudança dos 30 acusados, incluindo a brasileira Ana Paula Maciel, de uma prisão do porto ártico de Murmansk para centros de prisão preventiva de São Petersburgo, a segunda maior cidade da Rússia.

O CI explicou que a decisão foi adotada porque os crimes de que os detidos são acusados não entram na jurisdição do tribunal de Murmansk.

Presos durante protesto

Os acusados, 28 ativistas do Greenpeace, mais um cinegrafista e um fotógrafo independentes que viajavam no "Arctic Sunrise", foram presos em 19 de setembro pela guarda costeira russa, quando tentavam realizar um protesto pela extração de petróleo no Ártico.

Por sua vez, o Greenpeace declarou que recorrerá da acusação de vandalismo, que classificou de "igualmente absurda" à de pirataria, "já que os ativistas não cometeram nenhum ato que violasse gravemente a ordem pública".

Além da brasileira, os tripulantes do "Arctic Sunrise" são de Rússia, EUA, Argentina, Reino Unido, Canadá, Itália, Ucrânia, Nova Zelândia, Holanda, Dinamarca, Austrália, República Tcheca, Polônia, Turquia, Finlândia, Suécia e França.

Você pode gostar