Calendário levanta polêmica com fotos dos padres mais gatos de Roma

Projeto existe desde 2004, mas fotógrafo não tem qualquer relação com o Vaticano

Por O Dia

Itália - Publicação polêmica, o ‘Calendário Romano’ de 2014, com fotos de padres ‘bonitões’, foi lançado esta semana. Desenvolvido pelo fotógrafo italiano Piero Pazzi, o material traz doze imagens, uma para cada mês, e é vendido por dez euros. São feitas 75 mil cópias por ano, à venda em bancas, lojas e pela Internet.

Jovens%2C que parecem modelos%2C são fotografados usando batina Reprodução Internet

O projeto existe desde 2004, mas Pazzi não tem qualquer relação com o Vaticano. Nas imagens, os sacerdotes estão com a tradicional batina, mas muitos turistas pensam que são modelos. O fotógrafo garante que o objetivo é “promover” o Vaticano — o calendário vem também com um pequeno guia sobre o local.

“A maioria dos padres eu conheci andando pelas ruas de Roma. Pedi para fotografá-los e eles aceitaram, numa boa”, disse, em entrevista ao jornal italiano ‘The Local’.

Apesar disso, na edição de 2008 o fotógrafo cometeu uma gafe. O espanhol David Suárez, leigo com 21 anos na época, foi clicado e ilustrou o mês de março. Ele trabalhava no setor imobiliário e foi confundido com um padre.

Fotos não autorizadas

A foto foi tirada em uma procissão em Sevilha, na Espanha, quando ele vestia uma bata, e publicada sem sua permissão. Na época, Pazzi confessou que, apesar de alguns padres concordarem em posar, há fotos ‘roubadas’, ou seja, publicadas sem autorização do fotografado. 

“Alguns sacerdotes acham a ideia divertida e até entram em contato comigo para que faça fotos. Mas outros são fotografados pelas ruas, de maneira espontânea”, disse. O Vaticano não se manifesta sobre o calendário, que contém ainda fotos do Coliseu e do Papa.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência