Desconto de 70% para corrigir orelha de abano

Projeto oferece cirurgia com preço menor a crianças e adolescentes de baixa renda

Por O Dia

Rio - Orelhas abertas (de abano) podem causar prejuízo psicológico a crianças e adolescentes. O Projeto Orelhinha, que oferece a correção a preço menor a pessoas de baixa renda, busca evitar o bullying por essa característica. A cirurgia, que custa R$ 6 mil, tem 70% de desconto.
Mais que melhorar a aparência, a operação muda o comportamento, com a ‘injeção’ de autoestima.

“A reação é sempre muito positiva. São pessoas que ficariam excluídas e têm a oportunidade de fazer a cirurgia por um custo simbólico”, diz o cirurgião Ricardo Cavalcanti, coordenador do projeto no Rio. Demorou 27 anos, mas a atendente Fernanda Oliveira conseguiu corrigir a orelha. Moradora de São Gonçalo, ela, que conheceu o projeto por uma amiga, fez a operação em outubro. “Eu nem tirava fotos. Chorava quando via a ponta da orelha saindo pelo cabelo. Sofria pela aparência desde criança”.

Fernanda diz que ganhou em autoestima com correção das orelhasarquivo pessoal

Fernanda conta que já pensava na correção, mas faltava dinheiro. A operação, considerada simples, dura de 30 a 40 minutos, o paciente recebe alta em poucas horas e volta às atividades normais em quatro dias. A iniciativa foi criada há três anos, em São Paulo, e chegou a outros três estados. No Rio de Janeiro, o atendimento é na Clínica Vitée, na Barra da Tijuca. “Fazemos até 20 cirurgias por semana”, afirmou Ricardo Cavalcanti, que também é responsável pela direção da unidade de saúde.

Prioridade até os 14 anos

O projeto é voltado para crianças e adolescentes de até 7 a 14 anos, alvos de provocações. Menores de 7 anos não podem fazer a correção porque a cartilagem não está completamente desenvolvida. 

Os adultos, muitos com insegurança emocional, também são atendidos pela iniciativa. A seleção ainda leva em conta a gravidade da abertura da orelha através de exames físicos. O programa conta com uma assistente social para avaliar as condições financeiras da família do paciente. “Se for comprovado efetivamente o problema, marcamos a data para a operação”, explica o cirurgião Ricardo Cavalcanti. Interessados no Projeto Orelhinha devem ligar para 0800 718 7804.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência