Ao som de Beyoncé, festa dos 50 anos de Michelle Obama vai até o sol raiar

Fotos da festa e informações sobre o que aconteceu nos salões da residência do casal presidencial foram proibidas

Por O Dia

Estados Unidos - A primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, celebrou no sábado seu aniversário de 50 anos em uma festa em que dançou até meia-noite e que foi prestigiada por vários artistas como Beyoncé, Stevie Wonder e John Legend, publicou neste domingo a imprensa americana.

A Casa Branca convidou personalidades próximas à primeira-dama e pediu que "fossem com sapatos confortáveis para dançar e passar uma noite com beliscos, bebidas, danças e sobremesas".

Foi pedido aos convidados que mantivessem sua presença em segredo e não tornassem públicas na internet fotos ou comentários, o que foi respeitado, embora a insistência da imprensa tenha revelado alguns detalhes da festa.

O ator Samuel L. Jackson e a mulher%2C LaTanya Richardson%2C chegam à Casa Branca para a festa Reprodução CNN

O presidente americano, Barack Obama, mostrou seus dotes para a dança, apesar de sua mulher ter muito mais desenvoltura que ele na pista de dança, como Michelle já mostrou em várias aparições públicas.

Convidados à festa entrevistados pela "CNN" contaram que o presidente pronunciou um carinhoso discurso sobre sua esposa antes de dançar com o resto de presentes, que desfrutaram da festa até a meia-noite.

Beyoncé cantou na cerimônia, que foi custeada pela família Obama e não pelos cofres públicos, afirmou a "CNN".

A primeira-dama chega aos 50 anos em boa forma e "relaxada", segundo quem a conhece, pelos conquistas de suas campanhas contra a obesidade infantil, em favor dos veteranos e do acesso à educação.

Michelle Obama entrou na Casa Branca em 2009, aos 45 anos, e desde então manteve o papel destinado tradicionalmente às primeiras-damas, centrado em temas como educação, saúde e pobreza, com um ar mais suave e despreocupado que suas antecessoras.

Nascida em 17 de janeiro de 1964 em Chicago e batizada de Michelle LaVaughn Robinson, a atual primeira-dama, graduada em Direito na Universidade de Harvard, é uma das três únicas esposas de um presidente americano que tem mestrado.

A preparada advogada conheceu o marido quando era superior dele em uma firma de advogados na qual Obama, então com 27 anos, trabalhou um verão.

A insistência de Barack para que começassem a sair deu frutos apesar dos receios de Michelle, que temia que não fosse algo apropriado entre dois companheiros de trabalho.

Barack Obama, de 52 anos, parabenizou sua esposa no Twitter e agradeceu "por tudo o que faz", e publicou uma foto dos dois abraçados na Casa Branca.

Foto do casal no Twitter do presidente postada no dia do aniversário da mulher onde desejou Feliz AniversárioReprodução Twitter

Em entrevista concedida à revista "People" pelo aniversário, Michelle confessou que neste momento de sua vida "o céu é o limite" e por isso continuará buscando maneiras de "ter impacto", como mãe e como profissional, quando deixar a Casa Branca, em três anos.

Obama prometeu a sua esposa que este fim de semana prolongado, porque segunda-feira é feriado nacional em memória do reverendo Martin Luther King, será dedicado a seu aniversário.

Seu presente antecipado foi prolongar em uma semana as férias natalinas no Havaí em companhia de amigas como a popular apresentadora Oprah Winfrey, enquanto o presidente e as meninas retornaram a Washington para voltar ao trabalho.

Polêmica antes da festa

A primeira-dama causou polêmica ao incluir um pedido aos seus convidados que deixou os especialistas em etiqueta de cabelo em pé no seu convite de aniversário de 50 anos. Ela deixou claro que eles deverão "comer antes de chegar". Ao que tudo indicava, a prioridade da festa seria a dança, bebidas, lanches e sobremesas mas nada de refeições.


Últimas de _legado_Mundo e Ciência