Maduro diz que López deve responder por incitar revoltas na Venezuela

Líder da oposição se entregou à Guarda Nacional nesta terça depois de ser expedida uma ordem de captura acusando-o, entre outras coisas, de homicídio e terrorismo

Por O Dia

Venezuela - O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse que o líder opositor Leopoldo López, que nesta terça-feira se entregou à Guarda Nacional, deve responder perante a Justiça por "ser responsável por incitar revoltas".

Nicolás Madurou falou no Palácio de Miraflores%2C em Caracas%2C que o líder da oposição Leopoldo López%2C a quem chamou de chefa da direita fascista%2C deve responder a JustiçaEFE

"Ele terá que responder perante a promotoria, perante os tribunais, perante as leis da República seus chamados aos motins, ao desconhecimento da Constituição", expressou o governante perante milhares de operários petroleiros congregados perante o Palácio presidencial.

O líder do partido opositor Vontade Popular se entregou nesta terça-feira após ser expedida na quarta-feira passada uma ordem de captura por um tribunal de Caracas acusando-o de, entre outros coisas, homicídio e terrorismo.

A ordem foi emitida depois que uma manifestação acabou na quarta-feira em Caracas com um saldo de três mortos e dezenas de feridos e detidos.

Momentos antes de se entregar, recebido por uma massa de seguidores, López disse que será julgado por uma "justiça injusta" e "corrupta", em um país onde "não há separação de poderes".

Maduro disse que a entrega aconteceu "como devia ser", após uma manifestação opositora "até agora pacífica", ressaltou.

"Este chefe político da direita fascista venezuelana já está em mãos da justiça", reiterou o presidente.

"Estive pessoalmente conduzindo as operações para garantir a paz perante a convocação do fascismo hoje com seus grupos armados, seus grupos treinados", indicou o chefe de Estado.

"Garantimos a paz e contivemos o ataque, por enquanto", encerrou.


Últimas de _legado_Mundo e Ciência