Surto de ebola já matou 961 pessoas neste ano

Até agora, 1.779 pessoas foram contaminadas com a doença em quatro países africanos em 2014. No Brasil, aeroportos internacionais já estão em alerta

Por leonardo.rocha

Rio - Os mortos pelo surto do ebola no Oeste da África chegam a 961. Segundo dados divulgados nesta sexta-feira pela Organização Mundial da Saúde (OMS), entre os dias 5 e 6 surgiram 68 novos casos e 29 mortes na Guiné, em Serra Leoa, na Libéria e na Nigéria. Até agora, 1.779 pessoas contraíram a doença nos quatro países este ano. No Brasil, aeroportos internacionais começam a transmitir, hoje, mensagens sonoras de alerta aos passageiros sobre riscos e sintomas da doença.

Grupo Médicos Sem Fronteiras (MSF) trabalha incessantemente para ajudar vítimas do ebola Reuters


A Guiné não teve nenhum novo caso entre os dias 5 e 6. No mesmo período, a Libéria teve 38 casos, com 12 mortes, Serra Leoa com 36 casos e 12 mortes e a Nigéria, país com o menor número de ocorrências, teve quatro novos casos e uma morte. A OMS declarou hoje que o surto de febre hemorrágica pelo vírus ebola é uma emergência de saúde pública de alcance mundial.

Na segunda-feira a OMS fará um painel de especialistas de ética médica para começar a considerar o uso de tratamentos experimentais para o controle da epidemia. Ainda não existem medicamentos registados ou vacinas contra o vírus, no entanto, segundo a organização, várias opções experimentais estão em desenvolvimento. Esta semana um americano que contraiu o vírus apresentou melhora depois de começar um tratamento experimental.

Segundo o Ministério da Saúde, não há casos de ebola no Brasil. Para manter a situação, o governo brasileiro anunciou hoje (8), que reforçou os procedimentos em portos e aeroportos para a identificação de casos suspeitos e ativou um centro de operações de emergência para monitorar as informações sobre a doença no Brasil e no mundo.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia